Ensaios do Grupo Especial no CARNAVALESCO: a receita da alegria que embala a Imperatriz

A Imperatriz Leopoldinense novamente briga para ter um dos sambas do carnaval. A reconhecida obra de Zé Katimba e seis parceiros foi uma das mais executadas no período de disputas de samba e venceu nos braços da comunidade. O site CARNAVALESCO segue suas visitas pelos ensaios preparatórios rumo ao Carnaval 2016 e desembarca em Ramos.

* OUÇA AQUI O SAMBA DA IMPERATRIZ PARA O CARNAVAL 2016

Ao contrário do que ocorre com a maioria das agremiações do Grupo Especial, a Imperatriz Leopoldinense realiza seus ensaios comerciais mesclando com o treinamento técnico na quadra no mesmo dia, sempre aos domingos. Depois das apresentações dos segmentos há o início do ensaio com as alas dispostas nas laterais da quadra, evoluindo em círculos e os casais de mestre-sala e porta-bandeira no centro. A bateria se apresenta em seu palco.

* VÍDEO: CANTO DA COMUNIDADE DA IMPERATRIZ PARA 2016

O diretor geral de harmonia da Imperatriz, Júnior Scafura não considera que a escola esteja perdendo algo realizando os ensaios desta forma. – É que a escola faz um trabalho diferente. Existe o ensaio específico da bateria às segundas e em breve iniciaremos junto do carro de som na porta de nossa quadra. Algumas alas também vem realizando treinamento de canto em separado – lembra o diretor.

* VÍDEO: ARRANCADA DO SAMBA DA IMPERATRIZ PARA 2016

Ainda de acordo com Júnior Scafura não há possibilidade de um samba bom atrapalhar o trabalho da harmonia. – O que atrapalha é samba ruim. A comunidade acompanha a disputa e já chega na final com seu samba preferido, sabendo cantar. O samba é belíssimo e a escola vai dar um show de canto na Marquês de Sapucaí – promete Scafura.

O diretor de carnaval da Verde e Branca, Wagner Araújo, ressalta a importância de se fazer os ensaios, principalmente para o canto. – Temos consciência da dificuldade que é para o componente. Mas fazemos aos domingos justamente por isso. Eu não abro mão de que as pessoas ensaiem. Costumo dizer que no dia do desfile a cobrança é comigo e a direção da escola, mas antes disso é com a comunidade – ressalta Wagner.

Bateria prepara quatro bossas para o desfile

Desde a morte de mestre Marcone, em 2012, a bateria da Imperatriz não conseguiu se acertar. O trabalho de mestre Noca não agradou aos jurados nos três anos de comando na Swing da Leopoldina e a escola buscou em Lolo, bicampeão do Estrela do Carnaval de melhor bateria da Série A, sua tábua de salvação para o quesito.

* VÍDEO: BATERIA NO ENSAIO PARA O CARNAVAL DE 2016

E o trabalho já pode ser identificado em quem visita o ensaio da Imperatriz. A bateria vem ensaiando algumas bossas para o desfile. – É muito gratificante e mais fácil trabalhar com um samba bom, mas ao mesmo tempo deve haver cuidado. Estamos praticando quatro bossas em cima da melodia desse samba, sem sujá-la – revela Lolo à equipe do CARNAVALESCO.

Lolo explica quais modificações implementou dentro da bateria da Imperatriz nestes primeiros meses de trabalho. – O primordial foi buscar a volta de ritmistas de qualidade que estavam afastados da escola. A característica da bateria da Imperatriz sempre foram as marcações. Nós descemos um pouco a afinação – revela. 

Casal vai implementar passos característica da música sertaneja

Apesar dos jurados do quesito mestre-sala e porta-bandeira terem acenado com a punição de casais que abusaram das coreografias em 2015, a dupla da Imperatriz, Rogerinho e Rafaela Theodoro, deve implementar em sua apresentação alguns passos característicos da música sertaneja, já que o enredo se trata de uma homenagem à dupla Zezé di Camargo e Luciano. Ao menos é o que se pode constatar acompanhando a evolução do casal na quadra.

* VÍDEO: CASAL DA IMPERATRIZ NO ENSAIO PARA O CARNAVAL 2016

Será a primeira parceria entre Rogerinho e Rafaela. O experiente mestre-sala revela que o entrosamento vem sendo conquistado gradativamente. – Um fator que facilita é possuirmos o mesmo estilo de bailado. Rafaela é uma jovem dançarina muito determinada e talentosa – destaca Rogerinho em contato com a equipe do CARNAVALESCO.

Os dois se apresentaram com uma indumentária característica da música sertaneja, com roupas em cores vivas e o tradicional chapéu de boiadeiro. Rafaela se separou do parceiro Phelipe Lemos, depois que o mesmo decidiu seguir sua carreira e deixou a escola. A jovem porta-bandeira revela que o preparo físico atualmente é tão importante quando a técnica da dança. – A fantasia é muito pesada no desfile, são mais de 40 minutos de avenida. Por mais que se tenha talento e aptidão é imprecsindível estar bem condicionada fisicamente – alerta Rafaela.

Os ensaios da Imperatriz Leopoldinense acontecem todo domingo na quadra da escola, na Rua Professor Lacê, em Ramos, a partir das 20h. O treino oficial da agremiação no Sambódromo acontece em 30 de janeiro de 2016, quando estiver restando uma semana para o desfile oficial.