Ensaios do Grupo Especial no CARNAVALESCO: Semeando sorriso, Tijuca dá show em ensaio técnico

Parecia até que era para valer. Foram 2 horas de puro show. Assim foi o ensaio técnico da Unidos da Tijuca, o último na quadra da agremiação, na noite de quinta-feira. O site CARNAVALESCO estava presente e viu toda a força da comunidade, que não parou de cantar o hino oficial do próximo desfile. Apesar de muito felizes com o que fizeram, o tom do discurso parecia o mesmo entre os componentes da escola: perfeccionismo.

* OUÇA AQUI O SAMBA DA TIJUCA PARA 2016

O diretor de carnaval, Fernando Costa, contou ao site o que achou da apresentação. – Se for falar em porcentagem, nós estamos uns 20% do que podemos dar ainda. Ainda possuímos um longo caminho pela frente – sorri o diretor. Fernando disse qual é a principal diferença dos ensaios de quadra para o ensaio da Marquês de Sapucaí.

* OUÇA AQUI O CANTO DA COMUNIDADE NO ENSAIO

* VEJA AQUI FOTOS DO ENSAIO

– A principal diferença é que lá nós estamos ensaiando no nosso campo de jogo – revelou o diretor, sempre sucinto.

O mestre de bateria Casagrande também explicou sobre o desempenho de sua bateria, um dos pontos altos do ensaio. – O samba passou no andamento certo. Nós marcamos muito, estávamos muito preocupados com isso. Até porque estamos com quatro bossas, estudando ainda, pois uma delas eu devo tirar, porque eu sempre gosto de uma bossa de segurança. Mas acho que foi muito bom, muito proveitoso – revelou Casagrande.

* VÍDEO: PASSISTAS DA TIJUCA EM AÇÃO NO ENSAIO

Casão, como é carinhosamente chamado, disse que na rua é melhor para tirar a prova do 9. – Agora na rua temos a escola maior, bateria maior também. Assim, nós podemos começamos a tirar as dúvidas. Mas a gente não pode passar disso. Se já passar disso fica ruim. Temos um samba muito melodioso. Não podemos comprometer a métrica do samba – explica.

Casal quer a volta dos 40 pontos

Apenas três décimos. Pode parecer uma quantia irrisória, mas é o necessário para tirar o sono de muitos mestres-sala e porta-bandeiras no fim do carnaval. Acostumados com a pontuação máxima, o casal de mestre-sala e porta-bandeira da Unidos da Tijuca, Julinho e Rute, ficou desapontado com a nota conquistada este ano (com o descarte fizeram 29.7), mas não desanimaram. Pelo contrário, o casal, sempre com um sorriso no rosto, busca reverter esta situação. 

* VÍDEO: ARRANCADA DO SAMBA DA TIJUCA PARA 2016

Julinho explica ao CARNAVALESCO como está o processo de preparação para o desfile de 2016. – Estamos a pouco mais de dois meses do carnaval. Ensaiando todos os dias, numa busca incessante pela perfeição. É obvio que a perfeição, só Deus, mas acho que a busca vai nos levar ao êxito. Eu e a Rutr não ficamos satisfeitos com as notas, como ninguém ficaria, mas infelizmente foi a nota que foi dada pela gente – disse o mestre sala emendando.

– Nós estamos trabalhando muito, temos muito empenho, desde maio estamos ensaiando bastante. Como sempre reconhecemos também que por mais que nós tenhamos feito um ótimo trabalho no último carnaval, nós não conseguimos notas máximas, porém isto faz parte do carnaval. 

* VÍDEO: A BATERIA DA TIJUCA PARA 2016

Com oito anos desfilando juntos, Julinho diz que o objetivo maior é a coroação no ano que vem com a nota máxima. – A gente vai buscar, com todas as nossas forças e se papai do céu permitir, vamos realizar o nosso maior desfile, se Deus quiser iremos agradar aos julgadores.

Rute, a porta-bandeira da escola Tijucana, pensou em ter feito um bom desfile. Entretanto, foi surpreendida negativamente pelos jurados. – É aprender com os erros, nós saímos da avenida satisfeitos esse ano,  todavia não agradamos aos jurados. Pegamos as justificativas, nos mesmos anos que nós pegamos os quarenta pontos, costumamos ler sempre, e esse ano mais ainda. Nós estamos aparando os possíveis erros que aconteceram, os que poderão vir a acontecer, o cuidado maior em relação a nossa coreografia, a nossa fantasia, ao nosso condicionamento – diz Rute.

A porta-bandeira também já percebe sua evolução do ano passado para cá por conta dos treinamentos intensos. – A gente já está ensaiando todos os dias, mas na reta final ainda ensaiamos um pouco mais. Eu venho fazendo coisas que não fazia nos outros anos, em relação ao meu condicionamento. Sempre temos que aprender de um ano para o outro. Nós estamos mais maduros que o ano passado, que o ano retrasado – finaliza a porta-bandeira.

A Unidos da Tijuca será a última escola a desfilar no domingo de carnaval 2016. A sexta agremiação de domingo.