Envolvida no acidente em 2017, fotógrafa Lúcia Mello pretende ir ao Sambódromo no Carnaval 2018

luciaA fotógrafa Lúcia Mello, que ficou ferida no acidente com o carro alegórico da Paraíso do Tuiuti no último carnaval, retornou ao hospital em janeiro deste ano para realizar novas cirurgias, e recebeu alta hospitalar na tarde desta segunda-feira e seguirá o tratamento através de fisioterapia. Ela já tinha voltado para casa, em junho de 2017, após ficar quatro meses internada no Hospital Municipal Miguel Couto.

Lúcia ficou presa na grade que separa a primeira arquibancada do Sambódromo do Rio da pista de desfiles. O carro alegórico perdeu a direção e atingiu quem estava na Avenida. A fotógrafa teve fratura exposta na perna esquerda e traumatismo craniano, chegando a permanecer em coma no CTI. Ao todo foram 15 cirurgias, sendo a última realizada na quarta-feira através de um enxerto ósseo. O tratamento para que restabeleça os movimentos e volte a andar, no entanto, é complexo. A fotógrafa passará por avaliações médicas regulares e reiniciará a fisioterapia.

– Já estou liberada para colocar os pés no chão, mas não posso forçar, nem tampouco sair andado. Será necessário principalmente emagrecer e muita fisioterapia. Sinto muitas dores, que não passam com os remédios. É sofrido demais. Nessa última internação retiraram um pedaço do osso da minha coxa e enxertaram no meu pé. Ganhei um “novo” machucado na perna. A sensação é que sinto choques a todo o tempo, não imaginava passar por isso na minha vida – desabafa a fotógrafa.

Mesmo precisando se readaptar a nova rotina, Lúcia Mello que segue utilizando cadeira de rodas, garante que não tem traumas e nem se afastará do carnaval. Com alta hospitalar e liberada pelo médico para retornar à Sapucaí, a fotógrafa, cheia de otimismo, faz planos de voltar a cobrir os desfiles do carnaval deste ano ainda.

– Apesar de tudo que estou vivendo e ainda vou viver porque a caminhada é longa e difícil, eu estou muito feliz, pois estou viva. O médico me liberou para ir ao Sambódromo. Se as dores amenizarem eu pretendo ir à Avenida, só não poderei ficar muito tempo – empolga-se com a possibilidade.

Desde o acidente, Lucia Mello ganhou mais de cinco mil seguidores em suas redes sociais e recebe diariamente mensagens de apoio e carinho. No entanto, quase um ano depois, não recebeu qualquer ajuda financeira pelos responsáveis pelo acidente. A fotógrafa tem em sua família o apoio necessário nesse momento. O tratamento de fisioterapia e os remédios, que chegam a custar até R$ 300 e são custeados por eles.

– Ainda não sinto meu pé. Vou precisar de muita fisioterapia e esse tratamento será por minha conta. Não fui procurada por ninguém, mas deixo esse assunto sob responsabilidade da minha família que está resolvendo tudo – revela.