Estácio pronta no canto da comunidade para o desfile

A comunidade da Estácio é uma das mais fortes da Série A. A prova dessa afirmação está nas notas alcançadas pela escola em quesitos de chão, principalmente, harmonia e evolução. Mordida com o 3º lugar alcançado no último carnaval, a Estácio quer mais e a mostrou no ensaio técnico de rua realizado na noite de segunda-feira que o que almeja é o campeonato. Inflamados pelo samba de esquenta “Pavilhão do Amor” os componentes iniciaram seu treino com um aviso do porta voz do presidente: “Comunidade, o barracão é com a gente, agora dependemos de vocês”. O enredo “No Pregão da Folia, sou Comerciante da Alegria e com a Estácio Boto Banca na Avenida” falará sobre os mercados populares, e será apresentado na Avenida quando a escola encerrará a sexta-feira de carnaval.

Samba-Enredo

estacio_ensaio2201-2Vermelho e Branco são cores com as quais Serginho do Porto está acostumado. O atual intérprete da Estácio de Sá retornou à escola após passar dez anos no Salgueiro. Ele diz que é maravilhoso estar de volta para escola onde cantou por muitos anos e que a luta é de fazer a Estácio ir para o Especial. Serginho, que levou o enredo para a escola, comemorou o fato de que a obra estaciana lhe permitirá usar sua característica interpretativa.

– O samba tem um andamento gostoso de 149 BPM (batidas por minuto). A Estácio sempre tocou na frente, ela nunca toca samba atrás, só que eu canto interpretativo e isso ajuda uma coisa e outra. O samba está muito bom, a comunidade toda cantando. Sem o ensaio técnico na Sapucaí a gente perde tudo, porque é lá que a gente tira as nossas dúvidas, por mais que os componentes não estejam fantasiados e que não tenham as alegorias. Ficamos tristes com o que está acontecendo na cidade, o carnaval 2018 é o carnaval do fiasco. O prefeito não se dá conta de que nossa festa é muito importante para o Rio de Janeiro e dificulta o evento cada vez mais. No ensaio de rua a gente ganha a integração com o povo ao redor da Estácio que sai das suas casas e vem cantar com a gente – explica o intérprete.

No aspecto de funcionalidade para desfile (canto e dança) a Estácio de Sá tem um samba adequado ao que se espera do quesito, no entanto, diz o Manual do Julgador que o jurado irá avaliar a letra e a melodia do samba-enredo apresentado. A letra poderá ser descritiva ou interpretativa e na melodia, serão analisadas as características rítmicas próprias do samba; a riqueza melódica, sua beleza e o bom gosto de seus desenhos musicais e a capacidade de sua harmonia musical facilitar o canto e a dança dos desfilantes. Ou seja, não bastará ao samba-enredo da Estácio apenas colocar a comunidade para evoluir.

Harmonia

No que depender do ensaio de rua da Estácio de Sá o quesito se encaminha para a nota máxima. A grande maioria da escola já está com o samba inteiro na ponta da língua, mas alguns componentes ainda treinam utilizando a cola da letra do samba. O que se viu na rua foi uma apresentação positiva e regular do canto da escola. Não houve variações da intensidade dos componentes de acordo com setores da escola. Do início ao fim, praticamente todas as alas fizeram um trabalho correto.

estacio_ensaio2201-4De acordo com o diretor de carnaval Marcão Selva, a escola do São Carlos possui apenas duas alas comerciais, o que facilita o desenvolvimento do trabalho de Harmonia.

– Hoje recebemos 900 componentes aproximadamente, do total de 1.200 no dia do desfile. Nosso presidente Leziário mais uma vez está doando praticamente todas as alas e está se desdobrando para iniciar a entrega das fantasias uma semana antes do desfile. O barracão está na reta final, sem nenhuma preocupação, o que falta são só detalhes. A Estácio vem como nos últimos anos para brigar pelo título. Se vamos ganhar eu não sei, mas vamos brigar forte pelo campeonato. A escola está cantando, a comunidade está evoluindo. Saio hoje desse ensaio de rua com o coração feliz. Infelizmente não pudemos ensaiar na Marquês de Sapucaí e perdemos os detalhes como: tamanho de pista, cabines de jurados. Aqui na rua é improviso, a pista é pequena, só da para testar mesmo o canto e a evolução – avalia o diretor.

Evolução

O “chão” forte da Estácio destacou-se também na evolução. Além de cantar muito bem, os componentes evoluíram com naturalidade, sempre brincando carnaval, mas sem se esquecer das obrigações, como preencher as lacunas no meio das alas e entre uma ala e outra. No trecho do samba “Que vai querer” toda a escola levanta os braços e no refrão “Bate no peito, desce o São Carlos” o estaciano pratica o gesto que pede a letra, orgulhoso de sua escola. A agremiação utilizou musas e passistas para representarem os lugares que no dia do desfile oficial serão carros alegóricos. Não houve buracos, o único problema ocorreu na entrada do recuo de bateria. Pela rua ser estreita e o carro de som ser grande demais, a ala atrás do caminhão teve dificuldades de preencher o espaço deixado pela bateria. A escola que no dia do desfile oficial terá até 55 minutos para cruzar a Marquês de Sapucaí, realizou um treino um pouco mais demorado, levando 78 minutos para concluir seu ensaio.

Bateria

estacio_ensaio2201-1Acostumada a tocar em um andamento bastante na frente, a bateria Medalha de Ouro tem um novo comandante para 2018. Escolhido para suceder mestre Chuvisco no comando da Medalha de Ouro, Wallace Martins, mais conhecido como Gaganja, terá a missão de manter o histórico de notas altas no quesito. Jovem, mestre Gaganja vê, uma grande responsabilidade diante de si. Serão 270 ritmistas com três convenções a serem executadas e uma coreografia.

– Essa bateria Medalha de Ouro é respeitada no mundo do samba. Se Deus quiser seremos 40 pontos na Avenida. Faremos três convenções e uma caída, também haverá uma coreografia de um lado e para o outro no finalzinho da bossa para dar aquela brincandinha. O ensaio na Sapucaí ajudaria bastante a nossa bateria, mas conseguimos fazer um ensaio no Setor 11 que amenizou a ausência. Estamos preparados – avisa confiante o mestre.

Nova madrinha de bateria

estacio_ensaio2201-3Uma dupla de mulheres bonitas reinará à frente da bateria Medalha de Ouro. Além da atual rainha de bateria Elaine Azevedo, Letícia Guimarães emprestará sua beleza para abrilhantar o desfile. A ex-rainha do carnaval será madrinha de bateria da escola. A moça foi surpreendida com a novidade, à caminho do ensaio de rua. No carnaval 2018 Letícia também estará na União da Ilha, como musa.

– Vai demorar a cair a ficha. Já fui rainha do carnaval, rainha de bateria de uma outra escola, cheguei agora na Estácio à convites do Serginho e do presidente Leziário para fazer parte da família Estácio de Sá como musa e fui surpreendida hoje com essa notícia. Posso dizer que estou literalmente vestindo a camisa da Estácio que é uma escola de tradição, de berço. Estou me sentindo realizada de ter o meu lado sambista reconhecido – declara a madrinha.

Comissão de Frente

A comissão de frente da Estácio de Sá tem um novo nome. Ariadne Lax, figura já conhecida na escola, vinha dando expediente no Berço do Samba como coach dos casais de mestre-sala e porta-bandeira. A comissão de frente, no entanto, não participou do treino. De acordo com a direção de carnaval, os bailarinos estão ensaiando apenas na Marquês de Sapucaí.

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Assim como a comissão de frente, Zé Roberto e Alcione foram as ausências sentidas. O casal ganhou folga e não compareceu ao ensaio de rua.

Outros destaques

O Berço do Samba pode se orgulhar de sua ala de passistas. Riscaram o chão. Algumas meninas ainda ensaiaram como destaque, representando o que no dia do desfile serão os carros alegóricos. Samba no pé e beleza não faltaram no ensaio que teve ainda, Jacqueline Maia, que brilhou na Sapucaí por muitos anos como rainha da coirmã Santa Cruz, como musa. A ala das baianas também merece destaque. O giro das senhoras da escola do Morro do São Carlos é de emocionar quem assiste.