Estácio se destaca em noite de desfiles surpreendentes na Série A

Por Rodrigo Coutinho, Eduardo Fonseca e Thiago Barros

estacio_desfile_2018_27-2O resultado foi melhor que o esperado na primeira noite de desfiles da Série A 2018. A crise econômica, o corte de 50% da verba e o pagamento realizado apenas 20 dias do carnaval preocupavam os apaixonados por carnaval em relação ao potencial das apresentações. O que foi visto na Avenida não deixa de maneira nenhuma impressão de abandono ou descaso das escolas. Muitos materiais foram aproveitados de desfiles do ano passado, outras coisas foram recicladas de agremiações do Grupo Especial, e, mesmo assim, a sensação foi que o carnaval da Série A, que um dia foi chamada de Carnaval do Povão, ainda consegue respirar, graças soluções encontradas pelos artistas. Nesse contexto, a Estácio de Sá saiu na frente. A agremiação fez a melhor apresentação de noite, seguida da Porto da Pedra, Império da Tijuca e Renascer de Jacarepaguá. Sossego e Bangu não conseguiram o mesmo rendimento que suas concorrentes.

Aliás, a Renascer merece menção especial. A escola sofreu com um incêndio que destruiu seu barracão e na pista exibiu uma força digna de todos os aplausos. Além da leitura fácil do enredo, destaques para a cadência da bateria de mestre Dinho e a magistral condução do intérprete Diego Nicolau. Veja abaixo como foi cada desfile.

UNIDOS DE BANGU

Que “Bangu ia cantar”, todo mundo sabia. Afinal, o samba da parceria de Diego Nicolau e parceiros é um dos melhores do ano. Mas e o resto? Uma escola voltando da Série B, após dois anos, no primeiro desfile do Carnaval 2018, em um ano de crise… E, de fato, houve alguns deslizes na apresentação dessa sexta. Em quase todos os quesitos. Inclusive, encerrou o desfile com 56 minutos, e deve perder 0,1 por estourar o tempo.

bangu_desfile-2018_040-2

IMPÉRIO DA TIJUCA

imperio-da-tijuca_desfile_2018_84-5

A Verde e Branca do morro da Formiga voltou a pisar forte na Marquês de Sapucaí. Se não fez um desfile perfeito e provavelmente não será postulante ao título, por outro lado apresentou uma parte visual bem acima do esperado para uma escola da Série A, em 2018. A concepção e o acabamento das alegorias, bem como a leitura das fantasias foram os grandes destaques. Grande trabalho feito pela dupla Jorge Caribé e Sandro Gomes. Mostraram capacidade para driblar a crise financeira com muita criatividade. O canto da escola, porém, deixou bastante a desejar e não impulsionou o desfile da forma devida. O Império da Tijuca encerrou a sua passagem pela Marquês de Sapucaí com 53 minutos. A verde e branca desfilou com o enredo “Olubajé – Um Banquete para o Rei”.

SOSSEGO

sossego_desfile_2018_38

Acadêmicos do Sossego, terceira escola da Série A na Sapucaí em 2018, nesta sexta-feira, se apresentou com um samba-enredo diferenciado e elogiado, canto da comunidade justo, evolução com poucas falhas, mas erros notórios em diversos quesitos. Principalmente, nas alegorias e fantasias, com problemas de desenvolvimento e acabamento. Uma pena.

PORTO DA PEDRA

porto-da-pedra_desfile_2018_31

Grata surpresa na noite desta sexta-feira. O Tigre de São Gonçalo fez uma apresentação digna de quem briga pelas primeiras posições da Série A no Carnaval 2018. A agremiação driblou os problemas financeiros e realizou um desfile original, de fácil entendimento e com o canto da comunidade muito acima das três escolas que já haviam desfilado na primeira noite de apresentações. A lamentar dois pequenos deslizes na evolução que podem render décimos. A Unidos do Porto da Pedra terminou o seu desfile com 53 minutos. A Vermelho e Branca desfilou com o enredo “Rainha do Radio. Nas Ondas da Emoção, o Tigre Coroa as Divas da Canção”, desenvolvido pelos carnavalesco Jaime Cezário.

RENASCER DE JACAREPAGUÁ

renascer_desfile_2018_81-12

O cenário antes do desfile era de desconfiança, mas a Renascer de Jacarepaguá provou o contrário ao pisar na Sapucaí, nesta sexta-feira. Quinta escola a desfilar, ela fez uma bela e surpreendente apresentação. Destaque para o samba-enredo que teve um rendimento muito bom e para o casal de mestre-sala e porta-bandeira. A agremiação encerrou seu desfile com 54 minutos.

ESTÁCIO

estacio_desfile_2018_26-2

O samba-enredo da Estácio de Sá não estava entre os queridinhos de público e crítica para o Carnaval de 2018, mas tem os versos perfeitos para descrever o desfile da escola, que fechou a Sexta-Feira de Carnaval, primeiro dia de desfiles na Sapucaí. “O povo” estaciano, “sambista de berço, corpo e alma”, “desceu o São Carlos, bateu no peito” e provou que a agremiação é sim, “tradição, uma escola de verdade”.