Exclusivo: Átila quer Dona Ivone Lara como enredo do Império Serrano

0 Flares 0 Flares ×

Dona Ivone Lara. Uma homenagem poética e biográfica para a grande dama do samba da Serrinha. Este é o enredo escolhido por Mestre Átila, caso seja eleito presidente do Império Serrano, no pleito que acontecerá no próximo dia 15. O tema proposto foi aceito por unanimidade pelos componentes da chapa e prontamente acolhido pela homenageada, que completou 90 anos de idade no último dia 13 de abril. Em entrevista exclusiva ao Carnavalesco, Átila se mostrou muito feliz com a aprovação unânime do possível enredo.

– Uma das maiores felicidades nessa nova empreitada foi o fato de Dona Ivone Lara ter aceitado ser o nosso enredo, em caso de vitória. Ela está emocionada e querendo ajudar. O Império precisa valorizar suas raízes e Dona Ivone foi a primeira mulher a vencer um concurso de samba-enredo (Cinco bailes da história do Rio, em parceria com Silas de Oliveira e Bacalhau). Essa mulher tem uma história riquíssima, afinal, gravou mais de cem músicas que falam do Império Serrano. Não vamos medir esforços para fazer que nossa escola volte ao lugar que merece – declarou Átila.

O candidato da chapa “Tocou reunir” aproveitou para falar sobre a montagem da equipe que fará, caso seja eleito, e afirma que passou da hora do Império Serrano se modernizar.

– Chegou a hora de resgatarmos nossas raízes. O Império Serrano parou no tempo. Estamos nos mexendo para montar uma equipe vencedora. A escola estava sucateada e chegou a hora de modernizar. Nossa equipe está unida e vamos colocar na rua um carnaval que faça justiça a história do Império. Já possuímos um pré-contrato assinado com Nêgo, que será nosso cantor se tudo der certo. Nosso investimento deve passar de três milhões de reais – afirmou o candidato.

Sobre Dona Ivone Lara

Sambista nata e “Imperiana de fé”, Dona Ivone Lara se tornou uma das maiores referências da escola da Serrinha. Cantora e compositora de mão cheia, foi a primeira mulher a vencer um concurso de samba no Império. Parceira fiel de imortais compositores como Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola, gravou mais de cem sambas que fazem referência a verde e braco da Serrinha. Formada em enfermagem, se aposentou aos 58 anos. Carrega, entre outras glórias, o fato de ter sido a primeira mulher a pertencer a uma ala de compositores de escolas de samba, justamente em uma época extremamente machista.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×