Feliz Ano Novo

0 Flares 0 Flares ×

"Há os que vão pra mata, pra cachoeira ou pro mar", mas para quem é do samba o início do ano novo foi na noite de domingo, no templo maior da nossa religião. É bem verdade que ele veio com algum atraso, mas por um bom motivo: a inédita e automaticamente clássica lavagem da pista
pelas baianas, velha guarda e casais mirins de Mestre-Sala e Porta-Bandeira. Uma idéia que não
podia ter sido mais feliz.

Ver a união dos sambistas do passado com os do futuro ao som de sambas que não eram necessariamente de enredo foi fantástico. Além de provar que se pode desfilar com um
andamento mais lento! Só o fato de presenciar o veteraníssimo "Vitamina" do Salgueiro ensaiando
alguns passos e arrancando aplausos da platéia já teria feito o evento valer a pena, mas o garoto Gabriel, de seis anos, aluno da escola de Mestre-Sala, Porta-Bandeira e Porta-Estandarte de Manoel Dionísio completou minha alegria ao "riscar os chão de poesia" sozinho durante o
intervalo.

O clima de congraçamento e emoção tomava conta de todos e a reposta do público enorme (cerca de 30 mil pessoas) confirmou que o evento entrou de vez no calendário da cidade. O cansaço ao final foi recompensado pelos momentos de alegria que vivemos.

MESTRE CELINHO

Um dos maiores diretores de bateria do carnaval carioca estava circulando pela pista. Recuperado da doença que o afastou do comando
da "Pura Cadência" ele agora dirige seu táxi pelas ruas da cidade. Sua qualidade faz falta ao desfile. Quem sabe alguma escola não o contrate?

FU

O ex-presidente do Salgueiro, Luiz Augsuto Duran, também recuperado de problemas médicos graves, foi acompanhar o ensaio da escola
e avisou: após o carnaval vai disputar a eleição. Ele diz que pretende "continuar o trabalho que foi interrompido", mas não quer antecipar o clima eleitoral para não atrapalhar o carnaval da escola.

SEM ORÇAMENTO

Fernando Horta não quis revelar quanto está gastando neste carnaval, mas disse que está bem acima da média. Ele disse que não tem como medir o custo total porque muita coisa vem de parcerias com cessão de serviços e materiais. Ele disse que não pretende deixar a presidência da Tijuca caso seja eleito para comandar o Vasco. A eleição na colina, pra ele, deve ser no meio do ano.

ROCINHA DO FUTURO

É brilhante o trabalho de Deo Pessoa à frente da escola de São Conrado. Nascido e criado na comunidade, ele faz de tudo para integrar a agremiação à população local. Ele revelou que o carnaval já foi forte lá dentro na época dos blocos, mas que a escola se afastou do morro.

Para reforçar a cultura do samba, pensando no futuro, montou uma escola mirim para provar que a comunidade de nordestinos também pode abraçar o samba. Boa sorte!

BATERIAS E CANTORES

Sem sombra de dúvidas as baterias e os intérpretes se destacaram na primeira noite. Todos eles. Prova de que ensaiar dá certo. Falta agora os componentes se soltarem um pouco mais. O canto coletivo do Salgueiro foi um show.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×