Final da Santa Cruz: parceria de Marcus Moniz fez o samba via Whattsapp

santa-cruz-samba-1Mais uma vez o uso das redes sociais está presente em disputa de samba-enredo. O trio Marcus Moniz, Wallace Henrique e Luiz Miranda contou com o uso da tecnologia para que o samba pudesse ser construído, já que o compositor Marcus Moniz mora em Salvador. Direto da Bahia, o poeta conversou com nossa equipe sobre a expectativa para a grande final.

– Por que seu samba merece ser o campeão?

Marcus Moniz: Esse samba foi feito de forma natural. Não imaginávamos esse resultado tão positivo e estamos bem satisfeitos até agora. Conseguimos passar para as pessoas todos os setores da escola, algo que é muito importante. O principal nós conseguimos, que é passar a mensagem de fé e esperança por dias melhores, ainda mais nesse momento de crise financeira e social. O Estado do Rio passa por um momento complicado e essa mensagem é muito forte e necessária. A própria melodia tem momentos mais doces e lúdicos, que encaixam na sinopse, unindo a momentos de valentia, pra “bater no peito” do componente.

– Qual é sua parte predileta do samba?

Marcus Moniz: Com certeza eu aposto no refrão, não só eu mas todo o povo de Santa Cruz. O trecho “Eu sei que posso acreditar” chama o componente pra cima, mostrando que ele acredita na vitória e que é possível levar a Santa Cruz para o grupo especial.

– Quanto em média a parceria acha que gastará em toda disputa e o que levará para apresentação na final?

Marcus Moniz: Podemos afirmar que o regulamento da escola beneficiou a todos. Porque as parcerias como a nossa, que não temos tantos recursos, participamos de maneira competitiva. Tanto que chegamos à final. A escola só exigiu gravação com voz e cavaco, o custo é bem menor. Apresentamos um bom samba numa gravação simples, mas com essência. Foi uma iniciativa excelente que tornou a disputa mais democrática. Nosso gasto não vai passar de 2 mil reais. São números baixíssimos diante do que se gasta no carnaval. O intérprete Deivid Domênico cantará na final e junto do canto da quadra nós acreditamos muito no título.