Final da União da Ilha: parceria de Márcio André Filho prestou tributo a grande compositores insulanos

img_0188Na final da União da Ilha deste sábado, a parceria dos compositores Marcio André Filho, Carlos Caetano, Julio Marrom, Guilherme Cruz, Turko, Fabio Souza, Nuia Rodrigues e Pê Santana elaborou a obra como um tributo ao grandes poetas que já integraram a ala de compositores da tricolor insulana. Márcio André Filho compõe para aescola desde os 17 anos e fala à reportagem do CARNAVALESCO sobre a expectativa por mais uma final.

– Porque o seu samba merece ser campeão?

Márcio André Filho: “Nosso samba merece ser campeão porque fizemos um samba que lembra os antigos carnavais da Ilha, faz lembrar todo amor, raiz e essência da escola. Acho que conseguimos tocar isso nas pessoas que são escola e a galera da antiga. A parceria foi muito feliz na obra. Poder lembrar Franco, Valdir da Vala, Haroldo Melodia, Aurinho da Ilha, Didi, Mestrinho, J Britto, Bujão, Almir da Ilha e tantos outros foi uma honra muito grande pra gente.”

– Qual sua parte predileta do samba e porque?

Márcio André Filho: “Acho que o samba todo tem pontos altos tanto de letra quanto em melodia. As frases ‘riquezas brotam abençoadas desse chao/ é o grão da vida o afago de algodão tira-gosto da tristeza’ são marcantes. O samba possui uma linha diferente com swing o tempo todo. Destaco os dois refrões e o refrão do meio que se ganharmos o samba tenho certeza que vai ser o refrão do carnaval.”

– Quanto em média a parceria gastou incluindo a final e o que pretende apresentar na grande decisão?

Márcio André Filho: “Gastamos menos que nos outros anos, puxamos um pouco daqui um pouco de lá, a crise está pra todo mundo. Oo presidente Ney e o Djalma que um dia também já estiveram do lado de cá entenderam que esse ano é um ano atípico. Ajudaram a gente diminuindo as eliminatórias e ajudando com alguns ingressos. Por eu ser da escola e ser compositor desde os 17 atuando aqui tenho muito carinho das pessoas da agremiação o que facilita, procuro não trazer ônibus de fora.”