Final de samba da Beija-Flor marcará reinauguração do teto da quadra. Laíla comenta disputa

 

 

 

Uma das disputas de samba que promete ser mais acirrada neste Carnaval 2013 é a da Beija-Flor de Nilópolis. Polarizada nos dois últimos carnavais em duas parcerias, a escolha da obra que a Azul e Branco de Nilópolis levará para a Avenida tem tirado o sono do diretor de carnaval, Laíla. A dor de cabeça, porém, é boa. Compositor desde os 13 anos de idade e com 43 anos ininterruptos de serviços prestados ao carnaval, ele garante que há, pelo menos, seis sambas que já lhe conquistaram. Ao contrário de apenas duas obras, a tendência é que a final deste ano, que acontece no dia 18 de outubro e marcará a reinauguração do novo teto da quadra, seja disputada por quatro parcerias.
 
– Os compositores entenderam bem a sinopse e o desenvolvimento que vamos dar ao enredo. O desenvolvimento musical foi excelente e temos sambas de muita qualidade. Costumo dizer por aqui que as mudanças harmônicas deles são praticamente perfeitas, além de cada melodia ter o seu estilo. A disputa já está chegando num nível em que me dói o coração ter que cortar um samba. Há duas semanas que faço eliminatória, mas não tiro ninguém. Continuamos com dez sambas nesta semana.
 
Uma novidade da disputa de samba deste ano na Beija-Flor é o dia em que ela ocorre. Ao invés de somente as quintas, aos sábados, a partir das 16h, a comunidade nilopolitana também tem a oportunidade de conhecer as obras postulantes ao direito de serem cantas na Marquês de Sapucaí. Laíla explica que muitos componentes reclamavam do horário do término das eliminatórias, muitas vezes a última apresentação da noite ocorria após as duas horas da madrugada. O diretor de carnaval pede que a comunidade compareça com ainda mais força à quadra da Deusa da Passarela.
 
– A comunidade já está chegando mais, mas preciso que ela marque presença com ainda mais força. Preciso dela para definir o que é melhor para a escola. É muito agradável. Temos um excelente grupo de pagode abrindo as tardes e um som muito bom que conseguimos contratar. No início, os compositores ficaram preocupados de os seus intérpretes oficiais não poderem comparecer, mas disse a eles que isso não era tão importante. Não será isso que mudará a qualidade musical dos sambas a esta altura da disputa.
 
E por falar em mudança, Laíla esclareceu que todas as parcerias tiveram a oportunidade de alterar algo em letra e melodia nas suas obras. A resposta foi motivada após o diretor de carnaval ser perguntado sobre a mudança no samba da parceria de Samir Trindade, Jota Erre Beija-Flor, Serginho Aguiar, Rildo Seixas, Carlos Alberto e Sidney de Pilares.
 
– Todo ano, após um determinado tempo da disputa, sempre dou a oportunidade de eles fazerem mudanças. Por melhor que seja, o samba nunca é perfeito. Sempre é possível melhorar algo. Acho que eles aproveitaram bem a oportunidade. Não quer dizer que vão ganhar, mas a meu ver, teve gente que poderia mudar e não mudou, foram trouxas. Teve gente também que não mudou e foi feliz. Isso não quer dizer que vai ganhar também. Até porque, deverei fazer alguma mudança no samba vencedor. Sei os caminhos da composição, mas não vou levar compositor em ‘’ponta de faca’’. Faço samba desde os 13 anos e tenho grande experiência em eliminatórias de samba e gravação. Não sou leigo. É bom deixar claro que fazemos tudo dentro de uma disputa democrática. Sou bem franco com os compositores nas reuniões e tenho um grande objetivo, que é levar o melhor samba do carnaval para a Avenida. Essa é uma ânsia minha. 
 
Na palestra feita para os compositores durante a entrega da sinopse, Laíla pediu que eles se libertassem do estilo de samba-enredo exigido pela escola nos últimos anos. Segundo ele, o recado foi entendido, já que apenas uma das obras que continuam na disputa seguiu a ordem cronológica do enredo.  Quem quiser conferir de perto a acirrada disputada na agremiação de Nilópolis é só comparecer à quadra: rua Pracinha Wallace Paes Leme, 1025, no Centro de Nilópolis. As quintas o samba começa às 21h. Já os sábados, a disputa se inicia às 16h.
 

Comente: