Final do Império Serrano: Parceria de Vera Alice quer fazer história

imperio-serrano-samba-2As mulheres ainda têm pouca representatividade no samba, principalmente, quando se trata de samba-enredo. Há poucos sambas assinados por elas. Esse é um dos motivos pelo qual a parceria de Vera Alice acha que merece ser a grande campeã, conforme confessou Rosângela Barcellos ao site CARNAVALESCO.

– Merecemos ser campeões porque somos uma parceria formada em sua essência por mulheres batalhadoras e por incrível que pareça o mundo do samba é machista. Precisamos mostrar o nosso potencial – afirma Rosângela, autora do samba ao lado de Vera Alice, Vera Lucia, Edilamar, Orlandinho da Conceição, Guedes Moreno, Geraldo Sudário, Ivanil (Porquinho), Ocimar, Vitor, Maninho da Cuica, com as participações especiais de George Geordano e Jurema Batista.

Assim como todos os criadores, Rosângela é uma apaixonada pela obra que ajudou a criar, mas tem sim, uma parte preferida. o trecho em que fala: “Vou viajar na passarela/ Com o meu cantar/ Sou Reizinho, sou patente/ Viajando no oriente fui buscar/ Fio de seda encantado/ Pra bordar conto dourado/ De uma China milenar/ Mundo de contraste, dinastias/ Agricultura e metais, metais/ No bailado do dragão sabedoria / trouxe o talismã dos imortais”. Para a artista esse trecho é o mais marcante.

Durante o bate-papo com o site CARNAVALESCO, Rosângela contou que a parceria não possui orçamento alto, o que não foi empecilho para que participassem da disputa e chegassem até a final.

– Somos em sua maioria, donas de casa, aposentados e assalariados, por isso fizemos uma pequena caixinha e estamos deixando de pagar prestações de carros e motos de alguns parceiros. Temos uma despesa semanal de R$ 400,00 por parceiros somos dez, no total. Dá uma média de R$ 4 mil por apresentação sem contar com os extras que aparecem no caminho. Agora que chegamos à final, ainda teremos um gasto para cada um de R$ 1.000,00 – revela.

Hoje à noite, a parceria promete muitas surpresas. Mas a compositora não quis adiantar para não perder a graça.

– Na nossa apresentação teremos alegria, torcida imperiana e muita garra. Com algumas surpresas, com certeza. Que o nosso maravilhoso palco também deve trazer.