Força do samba e do carnaval com Beija-Flor leva o povão para a orla de Copacabana

Por Amanda Rocha. Fotos: Vinicius Vasconcelos

beijaflor_ensaio2018_-82A Beija-Flor arrastou uma multidão para Copacabana, na tarde deste domingo, e fez da Avenida Atlântica, a sua Marquês de Sapucaí. Muitos pontos positivos foram observados pela equipe do site CARNAVALESCO, o principal deles foi a animação dos componentes, com destaque para as três primeiras alas, que cantaram com garra desde os sambas de esquenta. O ensaio teve duração de 2h30 e garantiu a animação de todos os presentes.

– Aqui o ensaio foi magnifico, mas tem pequenas coisas que eu tenho necessidade de corrigir nos nossos ensaios, e vão ser corrigidas, eu gostei muito do canto da escola. Sem pedal, sem carro guia, a gente segurou o samba. Oscila em determinados momentos automaticamente por não ter caminhos de sustentar o ritmo, mas isso é normal. A escola cantou o tempo inteiro. Acho que nós estamos no caminho direito – disse Laíla, diretor de carnaval.

Harmonia

Todas as alas estavam bastante animadas e com o samba na ponta da língua, mas as três primeiras eram as mais empolgadas, arrancaram sorrisos e gritos de todos que assistiam. A ala das baianas se manteve animada e demonstrou bastante felicidade, mas não cantou como de costume.

beijaflor_ensaio2018_-7– Ensaiar em Copacabana, ao meu entender, é interagir com o grande o público. Foi o nosso ensaio técnico de rua, e foi excelente. Honestamente, presenciei pela sacada do apartamento do Anísio outros ensaios de outras agremiações, mas talvez pela nossa divulgação o grande número de contingente me surpreendeu. A Baixada Fluminense invadiu Copacabana, a Beija-Flor é soberana, rainha da Baixada e veio gente de todos os cantos. Pelo ensaio de hoje eu cheguei a conclusão que só perdemos para nós mesmos. Com todo respeito que tenho as coirmãs, mas a nossa escola é técnica, e com um samba desse ajuda ainda mais. Eu viajo o Brasil inteiro e ele é muito bem cantado. Fui a Macapá, Belém, São Luis, Porto Alegre, em 42 anos de Beija eu nunca vi um samba com tanta força antes do desfile. Além do samba, também é o tema, o momento que o Brasil está passando. Não machuca ninguém, mas pra bom entendedor um pingo é letra. Na minha mais sincera opinião um campeonato é 70% samba-enredo, e temos isso esse ano – garantiu o intérprete Neguinho da Beija-Flor.

Comissão de Frente

A comissão de frente composta apenas por homens passou boa parte do tempo caminhando, vez ou outra faziam alguns passos da coreografia e em um momento formaram um círculo em volta do casal para os reverenciar.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Selminha Sorriso e Claudinho deram um show à parte. O casal esbanjou simpatia, encantou com sua dança muito bem coreografada e sua sintonia incrível. Selminha vestiu-se com as cores do Brasil e foi bastante atenciosa com todos que a solicitaram, abraçou, beijou, ofereceu a bandeira para que beijassem e junto com Claudinho, distribuiu sorrisos e reverências.

beijaflor_ensaio2018_-36– Bom, primeira coisa é você estar se divertindo. Carnaval é uma grande alegria, uma festa para o povo, e a Beija-Flor teve chance, assim como as outras coirmãs que também ensaiaram nas orlas, de mostrar um pouquinho do que vai apresentar na avenida pro povão, não pagando nada, recebendo carinho, testando também os seus quesitos. A bateria testou o seu andamento, eu e Claudinho testamos a nossa coreografia, comissão de frente também, e o povo cantou o samba. Essa obra é uma mensagem para o povo brasileiro que está pedindo por socorro, por respeito, por um Brasil melhor. O ensaio foi maravilhoso. Eu sou do povo, eu me jogo no povo, eu acho que estar perto do povo é muito bom e o samba é oriundo do povo simples. Praia, ainda mais a Princesinha do Mar que recebe todo mundo, recebe todo o Brasil, e gente do mundo inteiro, hoje recebeu a Beija-Flor de Nilópolis de braços abertos – comentou a porta-bandeira.

– Maravilhosa essa a energia e a gente veio testar algumas coisas que temos ensaiado na quadra. Aqui tem um espaço bem maior, e a gente fica a vontade juntamente com o público, já que não tivemos o ensaio técnico, praticamente isso aqui é o ensaio técnico da Beija-Flor – explicou o mestre-sala.

Samba-Enredo

Foi muito bem executado e estava na ponta de língua de todos os componentes e em poucos minutos, já estava na boca do povo. As partes mais cantadas foram: “Você que não soube cuidar, você que negou o amor, vem aprender na Beija-Flor” e “Me chamas tanto de irmão e me abandonas ao léu, troca um pedaço de pão por um pedaço de céu”.

beijaflor_ensaio2018_-15

Bateria

whatsapp-image-2018-01-28-at-23-11-31Comandada por mestre Rodney, a bateria da Beija-Flor deu um verdadeiro show na Orla de Copacabana. Com ritmo impecável e acompanhando o samba com perfeição, a bateria da escola de Nilópolis agitou componentes e todo o público que foi prestigiar o ensaio. Raíssa, rainha da bateria, participou do ensaio.

– O desempenho de hoje foi muito bom, mas acho que só estaremos prontos mesmo no dia do desfile. Estamos ensaiando exaustivamente desde maio, mas treino é treino e jogo é jogo. No dia do jogo oficial temos que estar bem. O fator emoção também conta muito, o friozinho na barriga é importante. Se torna um combustível para fazer um excelente desfile. A escola em si foi muito bem. Apesar das duas horas tocando, com bastante sol, o rendimento foi perfeito. Vamos com 280 ritmistas pra avenida, com cinco bossas e uma coreografia que será a “avalanche”. Treinar no campo de jogo seria perfeito, faz muita falta para todos os sambistas. Espero que para o próximo ano as autoridades competentes ouçam a voz do sambistas e nos devolvam os ensaios – pediu mestre Rodney.

Evolução

beijaflor_ensaio2018_-58A Beija-Flor teve uma ótima evolução. A escola ocupou todo o espaço da orla e seus componentes tinham o samba muito bem decorado e não faltou samba no pé também. Passaram pela orla de Copacabana em um tempo bom, sem lentidão ou correria, e com empolgação de sobra. Uma das alas trouxe componentes com malas decoradas com dinheiro e jogava cédulas falsas durante todo o percurso. Com alas muito bem coreografadas, a escola não abriu buracos, nem espaços enormes entre as alas.

A ala dos monstros, além de muito bem ensaiada, usava roupas pretas e customizadas com rasgos nas pontas. Outra ala trouxe seus componentes vestindo acessórios com as cores do Brasil, perucas, blusas e até a bandeira do país.

Outros Destaques

O ensaio que teve Anísio e Gabriel David à frente da escola o tempo todo, contou com a presença de Regina Celi, presidente do Salgueiro, e Leandro Azevedo, diretor de carnaval do Tuiuti.