Grande Rio reúne comunidade, defende bateria e casal e apresenta Renato Lage com promessa de título

0 Flares 0 Flares ×

A chave para 2018 foi virada na noite desta terça-feira na quadra da Acadêmicos do Grande Rio em Duque de Caxias. A tricolor reuniu a sua comunidade para apresentar a equipe e o título do enredo sobre o centenário do comunicador Abelardo Barbosa, o Chacrinha. ‘Vai para o trono ou não vai?’ é uma dos bordões mais marcantes do famoso apresentador de TV, que morreu em 1988. O logotipo oficial do enredo também foi divulgado para o público presente.

equipe_grio2018
Fotos de Guilherme Ayupp

Na ocasião a escola apresentou a única mudança em relação à equipe de 2017, a dupla de carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage, que chegam à agremiação depois de 15 carnavais assinados no Salgueiro. Antes de entrar no assunto o presidente da Grande Rio, Milton Perácio reclamou do julgamento dado à escola principalmente no quesito bateria.

renato_marcia_grio– Fizemos um carnaval campeão, terminamos com a nota máxima em sete dos nove quesitos em julgamento. Não foram justas as notas para nossa bateria e o nosso casal de mestre-sala e porta-bandeira. Nosso grande reforço para 2018 é o carnavalesco Renato Lage e sua esposa Márcia Lage. Obrigado comunidade por esse grande desfile este ano e certamente brigaremos pelo campeonato em 2018 – disparou.

Um dos presidentes de honra da Grande Rio, Jayder Soares, não poupou elogios à dupla de carnavalescos da escola, contratados depois de muitas tentativas.

– Eu considero o Renato o maior carnavalesco do Brasil. Nossa equipe é muito forte e certamente brigaremos pelo título do carnaval – resumiu o dirigente.

‘A diretoria da Grande Rio quer ser campeã, assim como eu’, diz Renato Lage

O esperado encontro de Renato Lage com a Grande Rio vai acontecer finalmente no Carnaval 2018 e em suas primeiras palavras para a comunidade de Caxias o carnavalesco, campeão em 1990, 1991, 1996 e 2009, afirmou que o pensamento não pode ser diferente do título no desfile do ano que vem.

emerson_dias– Esse momento é muito importante na minha carreira. Chegamos nessa comunidade maravilhosa para trazer o nosso trabalho. É claro que o objetivo é o título. Desde a nossa chegada temos recebido muito carinho de todos e vamos buscar o presente maior para essa comunidade que é o campeonato. Aqui na Grande Rio encontrei uma diretoria que tem o mesmo pensamento que o meu, o desejo de conquistas – provocou.

Renato falou à reportagem do CARNAVALESCO sobre o enredo em homenagem a Chacrinha e contou que a figura do comunicador não precisa ser muito carnavalizada pois já era assim.

– O Chacrinha nunca foi enredo no carnaval, em lugar nenhum. Já passou citado aqui e ali, como nesse ano no desfile do Tuiuti. Em 1987 ele chegou a desfilar pelo Império Serrano, mas era um enredo sobre a comunicação. O Chacrinha era o próprio carnaval. Seus programa na TV era uma miscelânea de signos carnavalizáveis. Acho que podem esperar uma Grande Rio bem vistosa ano que vem – declarou.

Comemorando mais um ano de parceria com o marido Renato, Márcia Lage enalteceu o fato de que eles não costumam ficar pulando de escola para escola e almejam um longo casamento com a Grande Rio como foi com o Salgueiro.

– Estamos sendo muito bem acolhidos. Tivemos sorte de nessa nossa caminhada conseguirmos uma longa permanência nos últimos trabalhos. Que possamos ter uma trajetória longa e feliz na Grande Rio também – resumiu Márcia, que assina carnavais com Renato desde 2002.

Equipe mantida celebra entrosamento e continuidade

thaigo_diogoDos nove quesitos em julgamento apenas dois resultaram em notas diferente de 30 pontos para a Grande Rio, o que acabou afastando a escola das possibilidades de ser campeã. Entretanto a tricolor de Caxias segue com seu time de 2017 praticamente intacto. Saiu apenas o carnavalesco Fábio Ricardo para a chegada da dupla Renato Lage e Márcia Lage.

O quesito mais sacrificado no julgamento foi a bateria Invocada. Thiago Diogo está mantido no time. Com o voto de confiança da diretoria da agremiação ele evita reclamar das notas e ressalta que o momento é de arregaçar as mangas e trabalhar.

– Eu não comento nota e justificativa nem quando sou bem avaliado pelo júri. Acredito na força do trabalho. Em junho vamos iniciar nossos ensaios e o trabalho segue normalmente, página virada. Recebi o carinho da diretoria e da comunidade, recebi muitas mensagens de apoio e isso para mim vale mais que qualquer nota – revelou.

O casal Daniel Werneck e Verônika Lima também não recebeu a desejada nota 30 e questionou algumas punições e justificativas dos jurados.

casal_grio

– Já li e reli e em pele menos uma nota eu não concordo não. Vamos em breve iniciar nossos treinamentos e buscar melhorar para voltar a ter o 10. Penso que às vezes o juri precisa ter um pouco mais de cuidado e preparo pois é um ano de trabalho avaliado ali – disparou a porta-bandeira Verônika, que segue para o quarto ano de parceria com Daniel na Grande Rio.

Se tem um quesito que não é motivo de preocupação da Grande Rio é a comissão de frente. Mais uma vez nota máxima o trabalho de Priscila Motta e Rodrigo Negri gera expectativa por se tratar de um enredo que possibilita muita criatividade de uma dupla que mudou a história do quesito nesta década.

comissao_grio

– Pra gente é um prazer seguir na Grande Rio por mais um carnaval. Nos encontramos aqui na escola e isso faz o trabalho fluir com muito mais naturalidade. Chacrinha ser o nosso enredo nos dá milhares de possibilidades e já iniciamos a pesquisa desse novo trabalho – concluiu Priscila Motta.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×