Grupo B: como será o desfile do Engenho da Rainha

 

 

 

A Acadêmicos do Engenho da Rainha é a quarta escola a desfilar no dia 2 de março, na Estrada Intendente Magalhães, pelo Grupo de Acesso B, com o enredo "Do velho brejo, a Cidade do Amor… Belford Roxo, rumo a um futuro promissor!".

 

Carnavalesco – O que conta o enredo da escola para 2014? 

 

Leandro Mourão e Diangelo Fernandes: "Nosso enredo será uma grande homenagem para cidade de Belford Roxo, conhecida como a “cidade do amor”. Vamos apresentar a criação até os tempos atuais. Do velho brejo, as margens do rio Sarapuí, onde iniciou o povoamento da região com os índios Jacutingas, a importância da família real com o Imperador Pedro II, a industrialização trazida pelo então o presidente Juscelino Kubitschek, com o plano de 50 anos em 5, trazendo a empresa alemã Bayer, onde o bairro serviu de moradia a classe trabalhadora, a estrada de ferro rio do ouro, que serviu de escoamento de produtos que chegava no porto do rio e a emancipação do município de Nova Iguaçu. Tem a parte cultural sobre as festas tradicionais na região, a escola de samba que chegou no Grupo Especial, a Inocentes de Belford Roxo, e a parte esportiva, onde já que em Belford Roxo acontece as Olimpíadas da Baixada, enfim, é um enredo muito rico em detalhes".

 

Carnavalesco – Quantas alas e alegorias a escola vai levar para o desfile?

Leandro Mourão e Diangelo Fernandes: "Serão três tripés, um carro alegórico e um contingente de em torno de 980 componentes em 19 alas".

 

Carnavalesco – Quanto em média à escola pretende investir no desfile e como conseguir esses recursos?

 

Leandro Mourão e Diangelo Fernandes: "Estamos orçando um carnaval de R$ 250 mil, onde 150 mil, está sendo doado, por amigos e parceiros, pessoas que tem amor pela escola, patrocínio do comércio local, que está acreditando no nosso trabalho e o presidente da Inocentes, Reginaldo Gomes também nos ajuda como pode, fazendo doações de materiais para o barracão, esculturas e mão de obra".

 

Carnavalesco – Tirando a parte financeira e a divulgação, qual é a outra diferença em fazer desfile para Sapucaí e para Intendente? 

Leandro Mourão e Diangelo Fernandes: "O carnaval, da Intendente é próximo ao povão, tem o calor humano e a arquibancada é o termômetro. Já na Sapucaí, é um carnaval mais volumoso, com alegorias enormes, fantasias mais bem elaboradas é um carnaval mais elitizado, pois, se trata de um grande espetáculo".

 

Carnavalesco – Qual sugestão você daria para melhorar o desfile da Intendente? 

 

Leandro Mourão e Diangelo Fernandes: "Se o asfalto da Intendente fosse pintado de branco, para clarear e valorizar as cores usadas no desfile, deste modo, melhoria muito o desfile pra quem assiste e julga. Toda parte operacional de luz, som, segurança, transporte de alegorias, dispersão, tem melhorado a cada ano, mas, ainda não está 100%. A direção da AESCRJ está trabalhando muito para melhorar o desfile da Intendente, mesmo com toda a difilculdade".

 

Mensagem dos carnavalescos Leandro Mourão e Diangelo Fernandes:

"Podem acreditar no nosso trabalho, subimos esse ano do grupo C para o B, mas, vamos brigar com igualdade de condições com as outras co-irmãs, o trabalho está sendo feito e o nosso samba é bom, contamos com a presença de todos em nossos ensaios que acontecem todas as quintas-feiras, a partir das 20h em nossa quadra, localizada na Rua Mário Ferreira Nº 257 no Engenho da Rainha.

 

Comente: