Grupo B: confira como será o desfile da Unidos da Ponte

 

 

Décima escola a desfilar no Grupo B, dia 2 de março, na Intendente Magalhães, a Unidos da Ponte apresenta o enredo "Minha história é você, nossa paixão é por ti: São João de Meriti", que será desenvolvido pelos carnavalescos Ricardo Paulino e Petterson Alves. Confira a entrevista com os responsáveis pelo desfile.

Carnavalesco – O que conta o enredo da escola para 2014?

Ricardo Paulino e Petterson Alves – Vamos contar a história da cidade de São João de Meriti, desde a chegada da família Real, os índios Tupinambá, os escravos trazidos pelos portugueses que deixaram sua terra com lamento e dor, a chegada dos imigrantes judeus, portugueses, italianos, sírios e libaneses que ajudaram o desenvolvimento e o crescimento da cidade, a importância da rodovia Presidente Dutra que conecta diversos pontos do Rio de Janeiro, se torna cidade-dormitório, migrando muitos nordestinos em busca de oportunidades com a expansão comercial, trazendo na bagagem: sanfonas, zabumbas e triângulos mudando melodia de Meriti. No último setor será o momento de relembrarmos os carnavais da Unidos da Ponte no Grupo Especial, muita gente vai se emocionar.

Carnavalesco – Quantas alas e alegorias a escola vai levar para o desfile?

Ricardo Paulino e Petterson Alves – Serão 800 componentes divididos em 20 alas, um carro alegórico e três tripés.

Carnavalesco – Quanto em média à escola pretende investir no desfile e como conseguir esses recursos?

Ricardo Paulino e Petterson Alves – Ficamos cinco anos sem subvenção devido a problemas de outras administrações, na Intendente, tem que fazer carnaval pra ganhar, então orçamos o custo do nosso carnaval em R$ 225 mil, vamos utilizar o valor total da subvenção, conseguimos que a Prefeitura de São João de Meriti, novamente nos ajudasse e também contamos com ajuda das grandes empresas da cidade e dos grandes empresários apaixonados pela Ponte.

Carnavalesco – Tirando a parte financeira e a divulgação, qual é a outra diferença em fazer desfile pra Sapucaí e pra Intendente?

Ricardo Paulino e Petterson Alves – Muda tudo! Outro público desfilante, mega estrutura, tudo na Sapucaí chega com mais facilidades… (risos). A grande dificuldade que assombra até as escolas da Série A e o Grupo Especial é a falta de baianas, fato que aconteceu muito rápido, com todo o respeito, foram as igrejas evangélicas que tiraram as nossas “velhinhas”, onde temos que pagar para essas pessoas desfilarem de baiana.

Carnavalesco – Qual sugestão você daria para melhorar o desfile da Intendente?

Ricardo Paulino e Petterson Alves – Para um melhor carnaval é necessário aumentar a subvenção, ter patrocínios para uma melhor estrutura, ou seja, precisamos de ajuda.

Comente: