Grupo B: Confira como será o desfile da Unidos da Vila Santa Tereza

 

 

Depois de um carnaval desastroso em 2013, quando a Unidos de Vila Santa Tereza chegou a desfilar com a sua bateria sem qualquer fantasia na Marquês de Sapucaí, a agremiação volta ao desfile da Intendente Magalhães. Com muitos problemas financeiros, a escola traz para 2014 o enredo "Urururaí". A equipe do CARNAVALESCO conversou com Sandro Gomes, reponsável pelo desenvolvimento do entredo da azul e branco. Confira o bate-apo:

Carnavalesco – O que conta o enredo da escola para 2014? 
Sandro Gomes – Devido aos problemas que ocorreram no carnaval de 2013, ocasionando o descenso da escola para o grupo B, para unirmos nossos componentes e a comunidade, criamos uma lenda que leva o nome da rua, onde é localizada a quadra da agremiação no bairro de Honório Gurgel, zona norte do Rio, Ururaí. O enredo é um alerta a preservação da natureza e a preservação da vida e de cultura do seu maior protetor, o índio, que cuida dos animais, preserva a natureza, retira o seu sustento sem agredir a natureza, não podemos deixar que a cultura indígena acabe, então vamos mostrar um carnaval para que todos se conscientizem que é preciso preservar o legado, a essência indígena, para que não acabe.

Carnavalesco – Quantas alas e alegorias a escola vai levar para o desfile?
Sandro Gomes – Vamos cumprir o regulamento do grupo de acesso B, teremos que desfilar com uma alegoria, gostaríamos de desfilar com duas alegorias, onde teríamos um desenvolvimento melhor do nosso enredo. Usaremos 3 tripés, serão 13 alas com 50 componentes, somando com a bateria e baianas, vamos desfilar com um contingente de 830 componentes, nas fantasias serão usados tons de cores quentes e a mistura com outras frias, assim quem estiver e assistindo ou julgando o nosso desfile poderá ter um visual de cores, esse será nosso diferencial.

Carnavalesco – Quanto em média à escola pretende investir no desfile e como conseguir esses recursos?
Sandro Gomes – A escola está em uma situação financeira delicada, a administração anterior deixou uma dívida muito grande, não temos subvenção a receber, a nova presidenta Ruth Maria está recebendo ajuda de comerciantes e de moradores das redondezas do bairro para colocar o carnaval na rua, e vamos apresentar um desfile com dignidade, para que nossos  componentes e comunidade, voltem a ter orgulho da nossa escola.

Carnavalesco – Tirando a parte financeira e a divulgação, qual é a outra diferença em fazer desfile pra Sapucaí e pra Intendente? 
Sandro Gomes – Estrutura. Precisamos de um equipamento de som com melhor qualidade, melhorar e muito a iluminação da avenida que se torna muito escura, atrapalhando toda a plástica visual do desfile. Lá na Intendente é uma mistura de carnaval de rua com desfile de escola de samba, nos levando a nostalgia dos carnavais antigos, e na Sapucaí é um desfile só escola de samba, um grande espetáculo.

Carnavalesco – Qual sugestão você daria para melhorar o desfile da Intendente? 
Sandro Gomes – Aumentaria a largura da avenida para que pudéssemos ter alegorias maiores, hoje é muito limitado o tamanho e se torna menor com o crescimento das escolas. Se tivesse uma iluminação de qualidade, som de qualidade e com o aumento da largura da avenida, o carnaval da intendente ficaria mais profissional. 

Carnavalesco – Mensagem para a comunidade:
Componente da Unidos de Vila Santa Tereza, não se abale com o último desfile, vamos voltar para a Sapucaí onde é o nosso lugar. 

Comente: