Hélio Bejani ganha Estrela do Carnaval pela comissão de frente da Caprichosos

 

 

Em seu segundo carnaval como coreógrafo da comissão de frente da Caprichosos de Pilares, Hélio Bejani conquistou o Estrela do Carnaval, oferecido pelo site CARNAVALESCO, como a Melhor Comissão de Frente da Série A de 2014. Ex-bailarino, Hélio Bejani chegou ao mundo do carnaval em 2005, quando passou a ensaiar o casal de mestre-sala e porta-bandeira Marquinhos e Giovanna, então representantes do pavilhão da verde e rosa. No ano seguinte, atuou como assistente de Ana Botafogo na comissão de frente da Mocidade Independente de Padre Miguel e de lá para cá não parou mais.
 
– É com muito orgulho e emoção que recebo este Estrela do Carnaval. Pouca gente lembra, mas fui o primeiro campeão deste prêmio no Grupo Especial e agora tenho a honra de recebê-lo também na Série A. O mais importante desta premiação é que ela é concedida através de jurados que tem a responsabilidade de divulgar o carnaval o ano inteiro e com imparcialidade.
 
Perguntado sobre qual a diferença entre fazer comissão de frente no Acesso e no Grupo Especial, o coreógrafo é categórico: – Nenhuma. O trabalho é o mesmo e a dedicação é a mesma. Se tiver diferença, é o apelo que fazemos aos dirigentes e a imprensa para a construção imediata da Cidade do Samba 2. As escolas precisam de condições de trabalho para produzirem seu espetáculo. É vergonhosa a estrutura atual dos barracões para as escolas do Grupo de Acesso. Acho, inclusive, que estamos indo na contramão. Primeiro foi feito um contrato com uma emissora de TV para depois se tentar melhorar as condições de trabalho. Acaba ocorrendo o que vimos no ano passado, escola desfilando sem fantasias, por exemplo – desabafou o coreógrafo. 

Sobre a utilização de tripé na comissão de frente, que está vetada na Série A, Hélio Bejani também não vê diferença na execução do seu trabalho. – Eu acredito no ser humano e sem tripé usamos ainda mais a criatividade para se trabalhar. No Grupo Especial utilizo apenas como cenografia, nada gigante. Essa é a forma que gosto de trabalhar e que considero correta, mas quem dá os pontos são os jurados.

Comente: