Hélio Bejani sobre nota para comissão de frente do Salgueiro: ‘Esse jurado parece que persegue o nosso trabalho’

Por Geissa Evaristo

salgueiro_desfile_2018_25-3A responsabilidade de abrir a apresentação das escolas de samba sempre com inovações e impacto faz com que o grau de exigência do público e dos jurados que avaliam a passagem dos grupos seja cada vez maior. O coreógrafo da comissão de frente do Salgueiro, Hélio Bejani, que nesse ano completará 12 anos pela Academia do Samba, conversou com o site CARNAVALESCO sobre as notas recebidas no quesito no Carnaval 2018. O Acadêmicos do Salgueiro perdeu 0,1 décimo no quesito pelo jurado do 3º módulo de julgamento, Paulo César Morato.

– Dói muito, infelizmente. Esse jurado parece que persegue o nosso trabalho. Não sei o que o jurado pensa. Não tenho nem o que dizer, a não ser uma tristeza profunda. O trabalho que a gente faz não agrada a ele e não tem como mudar para agradá-lo porque as justificativas que ele escreve não dão para entender. Não era para emocionar? O público gritava. Não estou puxando saco para o meu lado, tenho consciência do meu trabalho. A gente só não emocionou ele, pedra de gelo – lamenta o coreógrafo.