Hélton Dias revela planos para a presidência imperiana

0 Flares 0 Flares ×

Candidato a presidência do Império Serrano pela segunda vez consecutiva, o servidor público afastado, Hélton Dias, de 52 anos, revela apostar na transparência e na ética para vencer o acirrado pleito imperiano. Conheça as propostas e opiniões do líder da chapa Nossas Raízes, que adiantou o nome do carnavalesco Sylvio Cunha para coordenar a comissão de Carnaval.

Projetos

A nossa grande preocupação é reconstruír o Império Serrano. Esta reconstrução vai começar pela parte administrativa, onde há um problema seríssimo de prestações de contas não feitas. O Estatuto da escola, que é chamado de obsoleto por eles, não é cumprido. Os balancetes bimestrais não são feitos. Estamos assumindo um compromisso com toda a nação imperiana. Esse é o início de tudo. Vamos começar dando alicerce administrativo.  Nós poderíamos estar prometendo várias contratações, grandes carnavais, mas vivemos o dia-a-dia do Império Serrano. Precisamos primeiro estruturar a escola. Temos visto muito oba oba por aí. Já temos o nosso carnavalesco, Sylvio Cunha, que vai coordenar uma comissão de carnaval, além de todo  departamento de Carnaval, mas a grande preocupação é tirar todos os vícios e  mazelas da escola. A nação imperiana não merece ver a escola na situação em que ela se encontra. Pessoas estão felizes porque o Império Serrano ficou em sexto lugar. Na nossa administração o Império Serrano vai ser tratado da forma que merece. Vamos correr atrás de parceiros e buscar uma boa relação com a Lesga, a Liesa e todas as outras agremiações. Temos que resgatar o nosso papel no mundo do samba. O Império Serrano tem que resgatar o caminho das vitórias, mas de uma forma organizada e autossustentável. Pretendo procurar todos os adversários que eu tenho hoje para saber o que eles tem de bom para o Império Serrano. Não tenho nenhum tipo de vaidade. Quero todos eles conosco, a escola só voltará a ser grande com todos os imperianos trabalhando juntos.

  Reforma na quadra

Já existe uma liberação da Prefeitura. A obra foi embargada por razões que a gente não entende, mas seguindo dentro da nossa transaparência, queremos discutir a obra com os imperianos. Quem sabe o que precisa ser feito na quadra somos nós, que estamos lá no dia-a-dia. A ventilação precisa ser melhorada, os banheiros precisam de reformas, a sonorização, além da fachada da quadra, que precisa ser bem cuidada. É o cartão de visita da nossa casa. Temos a intenção de fazer um restaurante panorâmico na frente, além de um Centro Cultural e um Centro de Memória. A secretária também necessita ser modernizada, até hoje ela não é informatizada. Vamos tranformar a quadra do Império num grander centro de convivência, onde serão oferecidos vários serviços.   


 Culpa pela crise imperiana

Isso vem de muito tempo… O problema é que os presidentes do Império queriam virar donos da escola. Eu falo para os meus vices: não me deixem querer tomar conta do Império Serrano caso eu seja eleito. No momento em que você vira dono e comanda sozinho tende a se perder. Ninguém comanda nada sozinho. As pessoas não podem desrespeitar nossa carta magna, que é o Estatuto. Vamos fazer uma grande auditoria no Império Serrano, sem deixar nada pra trás. O nosso projeto é pautado na transparência e na ética. Nós sabemos o que uma prestação de contas errada pode acarretar para a escola. Queremos passar para a nação imperiana em tempo real o que vem sendo feito através dos meios de comunicação. A falta de comprometimento tem que desaperecer do Império Serrano. Foi a falta dele que levou a escola para onde ela está.

Origens no Império

A minha trajetória na escola e a história da minha vida. Sou neto da Tia Eulália e do Nascimento, que é um dos fundadores. Sou neto também de Elói Antero Dias, que foi presidente da escola. Se não fosse o Império Serrano não existiria o Hélton Dias. Meu avô foi o grande patrono do Império Serrano, quem deu condições para a escola ter a ascenção que teve. Comecei a participar efetivamente em 1982, com aquele samba maravilhoso, Bumbumpaticumbum. Antes disso eu jogava futebol no Madureira e viajava muito. Desfilava na ala Sente o Drama, primeira ala de passo marcado, que tinha o Jorginho do Império, Erandir Careca e Jamelão, que posteriormente foi o primeiro mestre-sala da escola. Depois não parei mais. Fui diretor por vários anos e assumi o Departamento Cultural do Império Serrano. Fui também assessor da presidência com o Humberto Soares Carneiro.

Lesga

Tô muito de fora para julgar. O que posso dizer é que quero estar junto deles. Conhecer o trabalho do presidente Reginaldo. Se fizermos um trabalho decente não seremos penalizados, com toda a certeza.]

Desfile do Império Serrano de 2011

Ficamos muito tristes quando ouvimos falar que esse desfile foi muito bom. Não foi isso que eu vi na Avenida. Vi braço de boneco caindo, queijo quebrando, composições de carros que não foram ao desfile, ou seja, uma total falta de planejamento. Não estou querendo entrar em polêmica, mas não posso me omitir e deixar de apontar as falhas. Acho que o Império Serrano merece coisas melhores. Nos foi oferecida uma parceria com profissionais de artes plásticas, arquitetos, engenheiros, uma equipe de 18 pessoas, mas, simplesmente, não aceitaram, esses profissionais não foram aproveitados. Tenho comprometimento e não quero que isso aconteça mais. Temos o apoio dos imperianos. Tenho certeza que os sócios sabem quem está comprometido com as causas da escola. Vimos um enredo na Avenida que apresentava uma sinópse confusa, dúbia, não facilitava o entendimento dos jurados. O Império Serrano não nasceu para isso. Estamos nos apequenando, mas vamos fazer o Império grande mais uma vez.

Profissionais que estão hoje na escola

A bateria do Império Serrano é maravilhosa. Em time que está ganhando não se mexe. Temos grande carinho e amizade pelos diretores. Além disso, eles são pessoas extremamente competentes. Quanto aos outros segmentos, com certeza iremos discutir e analisar o que pode ser feito para evoluírmos. Tudo já está sendo analisado e mais pra frente teremos um posicionamento mais definitivo.

Principal rival na eleição

Acho que é a Vera. Ela está no cargo e eu tenho que respeitá-la. Ela está com a máquina na mão. Ela tem como fazer as ações que julgar necessária para garantir a permanência no cargo. Só por isso. No mais, não temos receio nenhum. Somos uma chapa que tem a transparência e a ética como norte. Sabemos que isso não é muito bem aceito por algumas pessoas. Acho que todos entendem que o Império Serrano não pode mais errar. Na eleição passada eu poderia ter ganho, mas entendemos que o momento era delicado e resolvemos não criar confusão. Só espero que prevaleça a vontade dos sócios do Império Serrano. Em julho do ano passado fiquei empatado com a Vera em 204 votos para cada. Houve uma questão de dois votos a mais do que as assinaturas que estavam lá, mas a nossa responsabilidade com a nossa casa é muito grande para fazermos qualquer tipo de levante naquele momento. Não tínhamos o direito de colocar o pleito em cheque naquele momento. Hoje, estamos preparados juridicamente para resolver os problemas.

Dividas imperianas

A primeira coisa é resolver a questão da Lei Rouanet. Temos muito projetos que podem ser atendidos por ela. Depois precisamos fazer um levantamento e compor todas as dívidas. Temos um escritório de advocacia contábil com negociadores. Pessoas prontas para procurar quem estamos devendo e pagar. O Império Serrano é um péssimo pagador. Isso deixa a gente muito mal com os profissionais. A partir do momento que eles entenderem que aqui existem pessoas antenadas com a reconstrução da imagem do Império Serrano, com certeza receberemos ajuda. Isso tudo, é claro, sem esquecer do Carnaval, que é o nosso carro-chefe. Vamos tranformar a quadra do Império num grander centro de convivência, onde serão oferecidos vários serviços.  

Momento inesquecível com o Império na Avenida

Foi em 1982, minha estreia na Avenida com Bumbumpaticumbum, um momento único. Estávamos desfilando embaixo de um sol escaldante e as pessoas jogavam gelo, sorvete, pra gente pisar no solo quente. No ano seguinte viemos com Mãe Baiana também, que me emocionou muito. Outro desfile que marcou muito pra mim foi aquele em que homenageamos o Betinho, em 1996, emocionamos a Avenida e ficamos em sexto lugar. É bom frisar que esse modelo de Carnaval que está hoje aí foi o Império Serrano que implementou. Trouxemos o primeiro destaque, o enredo, o samba-enredo, vários instrumentos na bateria, o luxo dos desfiles. Temos que voltar a fazer grandes Carnavais. Estamos montando parcerias para isso. As pessoas querem ver o Império luxuoso, pujante e com aquela carga de emoção característica.

Recado para os imperianos

Imperianos de Fé, eu sei que vocês não cansam, mas agora não basta só isso. Precisamos avançar. O Império Serrano tem que readquirir o prestígio e o reconhecimento com o qual fi fundado. Somos grandes e estamos nos apequenando. Esse é o grande momento de escolher entre uma continuidade que não trará nenhum tipo de benefício, pois esta diretoria está comprometida com alguns segmentos da escola que necessitam ser mudados, e uma chapa que está realmente disposta a mudar o Império Serrano. Já fomos até perseguidos dentro da escola porque apontávamos o dedo na ferida, mas estamos cientes daquilo que podemos fazer a diferença. Precisamos desse voto de confiança.


 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×