Histórico! Após 24 anos, Selminha e Claudinho voltam a dançar com a bandeira da Estácio e ao som do samba de 92

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
108
Fotos Allan Duffes e Magaiver Fernandes

Selminha e Claudinho estão na história do carnaval e ninguém discute. Bicampeões do Estrela do Carnaval, a dupla da Beija-Flor de Nilópolis viveu um momento que, sem dúvida, entra para a história da folia. Na noite de sexta-feira e madrugada de sábado, na quadra da Estácio de Sá, durante a II Festa de Lançamento dos Sambas da Série A para 2017, realizada pelo site CARNAVALESCO, o casal foi homenageado pelo Dia Nacional e os 100 anos do Samba. Eles ganharam o prêmio Ismael Silva. Foram ovacionados pelos casais de outras escolas presentes na quadra. Emocionados, eles agradeceram o carinho e o reconhecimento. O ápice aconteceu com Selminha recebeu a bandeira da Estácio das mãos da porta-bandeira Alcione, e ao som do samba de 1992, cantando por Thiago Brito, bailou pelo Berço do Samba, ao lado de Claudinho, relembrando 24 anos atrás, quando o casal foi campeão do Grupo Especial com a Estácio.

109– Nos destacamos aqui nessa escola, e com muito pé no chão e determinação, aprendi muito com todos os segmentos que aqui estavam. Hoje passa um filme na cabeça, lembro da minha mãe. Agradeço a Estácio de Sá pela oportunidade que me foi dada a época, que me acolheu, e eu queria, hoje, agradecer, dedicando esse prêmio a minha porta-bandeira, porque ninguém é forte sozinho, mas juntos. Ao longo de 25 anos, eu dedico a ela esse prêmio, por todo o trabalho, momentos que passamos juntos, choramos, sorrimos, e temos uma imensa responsabilidade. Ensaiamos, sofremos com cada nota, mas passamos por tudo isso juntos. E dedico também a todos os casais de todas as séries – A, B, Especial – disse Claudinho.


Selminha aproveitou para falar que foi na Estácio que começou a realizar seus sonhos. Muito querida por todos, a porta-bandeira foi tietada durante o tempo inteiro que esteve na quadra, e parou para tirar fotos com os presentes, e ainda dançar com baianas e demais integrantes da Estácio.

111– Eu digo que a gente só tem força quando a gente passa a se concentrar em duas coisas: fé e amor. Com isso a gente tem tudo. E no samba não é diferente, porque com fé e amor a gente luta, a gente cresce, e no passado o samba era discriminado. Hoje nós temos credibilidade, somos respeitados, somos amados, reverenciados, somos artistas, vistos pelo mundo. Por isso agradeço a todos que oraram para eu estar de volta, com meu sorriso. E eu estou aqui porque eu sou sambista, sou herança de um passado triste, mas de resistência. Eu quero agradecer ao site CARNAVALESCO, a Estácio, onde comecei realmente os meus sonhos, porque aqui me foi dada a oportunidade de ser vista e reconhecida.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
+Carnavalesco Alegria da Zona Sul Beija-Flor Blocos Carnaval 2017 Carnaval pelo Brasil Carnaval SP Carnaval SP Colunistas Curicica Especiais do Carnavalesco Estácio de Sá Fotos Galeria de Fotos Grande Rio Grupo de Acesso Grupo Especial Grupo Especial Imperatriz Império Serrano Inocentes de Belford Roxo Mais Recentes Mais Recentes Mangueira Mocidade Mocidade Independente de Padre Miguel Paraíso do Tuiuti Portela Renascer de Jacarepaguá Salgueiro Samba-Enredo Sem categoria São Clemente São Paulo São Paulo Série A Série A Série B Unidos da Tijuca Unidos de Padre Miguel União da Ilha Vila Isabel Viradouro Vídeos Vídeos
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×