Incêndio nos barracões da Porto da Pedra, Alegria da Zona Sul e Flor da Mina

 

Um incêndio de grandes proporções atingiu os barracões das escolas Porto da Pedra e Alegria da Zona Sul, que desfilam na Série A, antigo Grupo de Acesso, e Flor da Mina do Andaraí, que desfila na Intendente Magalhães. As chamas eram altas e paredes desabaram no local. Em entrevista para o site CARNAVALESCO, o major dos Bombeiros disse que cinco carros e duas ambulâncias estiveram no local. Eles chegaram na área às 14h. O fogo foi controlado por volta das 16h45 desta quarta-feira. Segundo ele, ainda não é possível dizer se o incêndio foi criminoso. Uma perícia será feita na área.


A escola mais prejudicada foi a Alegria da Zona Sul, que perdeu tudo. Em nota, a direção da Alegria da Zona Sul informa que não há como estimar neste momento um prejuízo exato. De acordo com o diretor de carnaval Flávio Mello, três chassis de carros alegóricos foram perdidos e o ateliê de fantasias também. Dois carros alegóricos não estavam localizados dentro do galpão no momento do incêndio e felizmente não foram atingidos. A Porto da Pedra conseguiu salvar alguns chassis dos carros alegóricos e a Flor da Mina também. Integrantes da Lierj, que comanda a Série A, estiveram no local.


A Porto da Pedra perdeu no incêndio maquinário e estoque. Os prejuízos maiores ficaram para Alegria da Zona Sul e Flor da Mina, que perderam tudo que tinham nos barracões. Além de não contarem com espaços adequados para fazerem seus carros alegóricos e fantasias, as escolas do Grupo de Acesso ainda não receberam nenhuma parcela da subvenção da prefeitura para o Carnaval 2013.

Em entrevista para o site CARNAVALESCO, o presidente da Lierj, Déo Pessoa, disse que dará total apoio para Alegria da Zona Sul e Porto da Pedra. Segundo ele, o incêndio prova que é urgente a construção da Cidade do Samba 2 para abrigar todas agremiações. Ele disse que para sair do papel falta decidir onde será o espaço. Perguntado sobre uma área apontada como o local em Benfica, Déo informa que o espaço não foi autorizado. O dirigente também descartou qualquer hipótese de mudança em regulamento para evitar rebaixamento. – Vamos dar todo o apoio, mas é impossível mudar regulamento – frisou.

Comente: