Integrantes da Grande Rio reclamam da avaliação das suas fantasias

Antes de começar a apuração do Grupo Especial o diretor de carnaval da Grande Rio, Tavinho, demonstrava melhor expectativa possível sobre o julgamento.

– A escola deu uma acelerada no final, mas não comprometeu a evolução do desfile. As escolas comentem percausos e não erros – afirmou Tavinho que falou ainda sobre a dificuldade de encerrar uma noite de desfiles.

– Ser a última escola a desfilar é uma tarefa árdua pois a concentração começa às 22h e só às 5h começa o desfile. Mesmo diante disso não faltou garra, vontade e determinação dos componentes. Nos 10 últimos anos esse foi o melhor desfile da escola e realmente foi um carnaval de superação, assim como o enrendo, pois começamos do zero, sem se quer um parafuso. No meu ponto de vista ousamos – avaliou o diretor de carnaval.

Mas no final da apuração, com a tricolor em 5°lugar, o discurso mudou.

– Perdemos o nosso carnaval em fantasias e não concordo com o critério de julgamento. Vamos avaliar tudo o que aconteceu e consertar os erros, ainda é cedo para falar de mudanças – disse Tavinho.

O diretor de carnaval ainda falou sobre o julgamento de harmonia.

– É inaceitável tomar 9.6 na terceira cabine e 10 na quarta, pois as duas só possuem 30 metros de distância – pontuou.

O presidente de honra da escola, Jayder Soares, também comentou o fim da apuração.

– O resultado foi injusto, o carnaval é isso, choro e alegria. As fantasias da Grande Rio estavam luxuosíssimas, não merecemos os votos recebidos. Parabéns para as campeãs. Avaliaremos o resultado perante as justificativas – afirmou Jayder, que disse que ainda é cedo para falar sobre o enredo de 2013.