Jaime Cezário garante boa história com o iogurte da Porto da Pedra

Um enredo atraente e completamente contextualizado historicamente é a promessa do carnavalesco Jaime Cezário, responsável pelo desenvolvimento do criticado tema 'Da seiva materna ao equilíbrio da vida', que a Porto da Pedra levará para a Marquês de Sapucaí em 2012. O carnavalesco, chamado para substituir Roberto Szaniecki em outubro, com o trabalho já em curso, garante que fará um grande desfile para o Tigre de São Gonçalo vá pela segunda vez ao desfile das campeãs depois de 15 anos.

Antes de nascer o enredo já era criticado pelo mundo do samba e a missão de Jaime não é das mais fáceis. Não bastasse o nariz torcido de praticamente toda opinião pública, existe o temido 'dois pesos e duas medidas' adotado pelos julgadores na hora de atribuir notas a, principalmente, Porto da Pedra e São Clemente nos últimos anos. Sabedor disso, o carnavalesco usa a experiência adquirida em sua carreira para explicar o que pensa.
 
– Tive o prazer de trabalhar na Mangueira e hoje tenho bem essa noção. As pessoas olham qualquer coisa que a Mangueira bota pra fora com outros olhos. A Porto da Pedra pode trazer uma vasilha de ouro que vai ter alguém dizendo que o ouro é falso. Nós temos que fazer duas vezes mais que a maioria para fazer valer um carnaval, mas isso não me intimida. Temos que chegar de sandália baixa, mas com uma certa arrogância, queremos disputar os seis primeiros lugares. É um tempo de reencontro com os tempos áureos da Porto da Pedra. Quando a escola subiu ela era assim. Não tenha dúvida, será um carnaval maravilhoso e vamos disputar. Primeiro vejam o que vai passar, depois comentem o que acham – pede Jaime Cezário, que também é carnavalesco da Acadêmicos do Cubango.
 
Perguntado se o fato de ter pego o trabalho no meio do processo irá atrapalhar, Jaime responde que não. Ele acredita ter estilo semelhante ao do antecessor, Roberto Szaniecki, que começou a desenvolver o enredo, mas explicou porque foi chamado pela diretoria da escola.
 
– Procurei clarear para que o enredo se tornasse de mais fácil entendimento. Tava um pouco engessado, um pouco sério e dei um toque de humor no final dele. Não dá para negar que o iogurte é a alegria das crianças e nós vamos mostrar isso nesse enredo. Queremos levar um enredo claro. A coisa estava meio sem enredo. Poderia ser qualquer coisa ligada a um alimento funcional. Nós não começamos do zero, até porque o Roberto é um profissional de qualidade, só dei o meu toque, a minha lapidação. Não havia tempo hábil para mudar todo o desenvolvimento. É um enredo com início, meio, fim e fundamento de pesquisa, tem contexto histórico – garantiu.
 
A história começa a ser contada através do leite, produto que dá origem ao iogurte e outros derivados. O foco inicial será a importância do leite para a história da humanidade. A partir daí, entram todos os ritos ancestrais e cultos à deusa mãe, voltados para a fertilidade e nutrição dos seres humanos. A mitologia também ganhará o seu espaço. O culto ao leite no Egito, por Moisés em Canaã, por Hércules e todas as histórias que envolvem o alimento estarão no enredo da Porto da Pedra.
 
A origem de cada derivado do leite será contada e associada a cada povo que o adotou como elemento fundamental de alimentação. É desta forma que o iogurte começa a ganhar vida na história da humanidade e no enredo da Porto da Pedra. Tudo começou na península balcânica, onde existia um povo que teve sua longevidade comprovada pelo consumo do iogurte.
 
– Veremos civilizações serem seduzidas pelo iogurte. Na expansão de Alexandre, o Grande, ele sai da península balcânica e vai até a Índia. Com esse processo acontece a divulgação de seus hábitos alimentares e, entre eles, estava o consumo do Iogurte. Dizem também que na base alimentar do exército mongol de Gengis Khan, um dos mais ferozes do mundo, estava o consumo do iogurte – explica Jaime Cezário.
 
Após a queda do Império Romano, o iogurte chega à Europa e rapidamente é incluso na vida dos reis europeus. Interessante observar que, nesta época, o iogurte não era um produto considerado alimentício, mas sim farmacêutico, pois era muito usado para o tratamento de doenças intestinais, principalmente em crianças, algo muito comum à época.
 
A história muda quando Daniel Carasso, filho de Isaac Carasso, fundador da Danone, teve a ideia de acrescentar sabor ao produto através de aromas. O início deste processo acontece na França, mas com a Segunda Guerra Mundial, a família, de origem judia, se muda para os Estados Unidos onde veem o sucesso do produto se expandir. O carnavalesco esteve na fábrica da Danone este ano e revela ter tido a exata noção do bem que o alimento faz ao ser humano. Ele explicou como pretende finalizar o enredo.
 
– Na década de 70 ele chega ao Brasil e a adição da polpa de morango ganha grande repercussão, principalmente entre as crianças. Vamos fechar o enredo abordando o que ele traz de saúde e beleza para a vida, além de fazer uma brincadeira com o que o iogurte representa para as crianças. Não dá para negar que toda criança é doida por iogurte.

A Porto da Pedra será a quinta escola a entrar na Avenida no domingo de carnaval. O melhor resultado da história da escola foi um quinto lugar em 1997.

Comente no espaço abaixo: