João Vítor Araújo desenvolve enredo carregado de brasilidade na Unidos de Padre Miguel

Última escola a desfilar pela Série A em 2018 a Unidos de Padre Miguel se encaminha para em mais um ano ser uma das escolas mais aguardadas do Grupo de Acesso. Não bastasse a natural ansiedade de todos pela escola que tem os desfiles mais elogiados por público e crítica na Série A, a vermelha e branco vai passar na avenida com o enredo ‘Eldorado submerso: Delírio tupi-parintintin’, uma temática amazônica que recebeu muitos elogios da crítica especializada.

upm_enredo18_1A reportagem do CARNAVALESCO ouviu o grande responsável pelo desfile da Unidos de Padre Miguel no ano que vem. Estreando na escola depois de um trabalho muito festejado na Rocinha, João Vítor Araújo revela do que se trata esse mergulho que a Unidos está propondo no desfile de 2018.

– É um enredo pensado para não cair no clichê. Senti necessidade de uma temática 100% brasileira. Tenho enredos de gaveta, mas não as usei. A Unidos fez Xangô, Suassuna, Ossain. Eu achava que precisava seguir a linha. Essa temática amazônica foi um estalo que tive. Após uma conversa com o Daniel Targueta, nós nos reunimos e definimos a linha. É um mergulho, vamos passando por histórias e lendas de ribeirinhos. Existe uma cidade repleta de riquezas e justiça social submersa. Vamos rio abaixo até emergir no palco de Parintins, com o festival – revela João.

Para os mais ansiosos em tentar compreender o enredo da vermelha e branca antes dele passar na avenida, o carnavalesco dá uma preciosa dica: a telenovela ‘A força do querer’, da TV Globo, e seu núcleo amazônico, como o próprio explica em conversa com nossa reportagem.

upm_enredo18_2– A gente conta um trecho do que está no livro, mas com livre adaptação. É um pouco de delírio abstrato meu. A história é bem popular. Essa nova novela das 9 da TV Globo tem um traço de nosso enredo. Não é apenas delírio meu, a novela corroborou tudo aquilo que nós havíamos pensado – conta.

O carnavalesco ainda é visto com o status de revelação do carnaval, mas sua chegada à Unidos de Padre Miguel vem depois de o artista conquistar um título na Série A em 2014 e realizar um dos melhores desfiles da história da Acadêmicos da Rocinha este ano. João revela o acolhimento da comunidade da Vila Vintém e cita seu antecessor Edson Pereira.

– Estou me sentindo abraçado e em casa. Não é simples chegar em um lugar onde esteve o Edson Pereira, um artista fabuloso. Mas ninguém me exigiu nada, não precisei ficar provando nada. Estão acreditando em um enredo autoral meu. Sei de minha responsabilidade e quero participar desse sonho junto com eles. Tem muita água para rolar literalmente – finaliza.