Jorge Mendes: panorama dos ensaios técnicos

 

 

VIRADOURO

 

Casal de mestre sala e porta-bandeira dançou corretamente, porém sem muita variação na coreografia, talvez guardando para o desfile oficial. Ótimo desfile, calcado no canto e na alegria.

 

Pontos positivos

 

+ Canto e alas 13 (parapente), 17 (amizade- mercado de peixes) e velha guarda.

+ Destaques para os componentes Lenize (ala reis da folia) e André (ala 16).

 

Pontos a melhorar

 

– Sincronia de movimentos  de alguns componentes da comissão de frente.

– Pouca quantidade de componentes presentes.

 

INOCENTES DE BELFORD ROXO

 

Mesmo não sendo 100% a coreografia oficial, a comissão de frente deu um show a parte, executando seu papel de apresentar a escola, além de ilustrar o enredo com os nativos tocando violino. O casal de mestre sala e porta-bandeira também executou pouca coreografia, porém de forma correta, sendo um pouco atrapalhados pelo vento. Desfile animado e samba bastante cantado por toda escola.

 

Pontos positivos

 

+ Passistas (com roupas de onça) com muito samba no pé

+ Criatividade no uniforme da diretoria, de jogadores de basquete

+ Componentes Natália e Alberto (da ala 6) e canto da ala Preservação

 

Pontos a melhorar

 

– Grande maioria das baianas cantavam apenas o refrão

– Componentes tirando fotos

 

MOCIDADE

 

Foi irremediavelmente quebrado o tabu de que “nervosismo de escola que abre desfile”! Além do forte canto do maravilhoso samba, os componentes vieram desfilar imbuídos de uma dose cavalar de energia, trazendo emoção de quebra. Comissão de frente e casal de mestre sala e porta-bandeira dançaram “o fino” ambos trazendo bastante coisa do desfile oficial.

 

Pontos positivos

 

+ O canto e alegria que permearam por toda escola

+ O canto e alegria dos passistas, da ala 5 e da 21

+ Da emoção contagiante do harmonia Leandro Oliveira, Alex (ala 20) e Luciana (ala 30)

 

Ponto a melhorar

 

– diretor passando no meio da apresentação de jurado da comissão de frente

 

UNIÃO DA ILHA

 

Foi muito gratificante ver os componentes “comprarem” a idéia do enredo (brinquedos/brincadeiras) da Ilha, recriando toda aquela alegria com que a Ilha desfilava. Enquanto a comissão de frente utilizou muito pouco do desfile oficial, o casal de mestre sala e porta-bandeira lançou mão bastante coisa da coreografia, além de usarem figurino bem legal de casal de crianças.

 

Pontos positivos

 

+ canto e alegria da ala Fênix e da ala melodia

+ componentes Lidiana (super heróis) e Iran (xodó da ilha)

 

Pontos a melhorar

 

– a apatia da ala das crianças ( os homenageados no enredo)

– o excesso de coreografia dos passistas, inibindo o samba no pé

– Entre os desfiles da Ilha e Mangueira formou-se uma briga no Setor 1 entre os torcedores das duas escolas, porquanto de estender/recolher grandes bandeiras das referidas escolas.

 

MANGUEIRA

 

Obtivemos apenas a confirmação de quanto o samba enredo se encaixa perfeitamente ao estilo de desfile da Mangueira. Como foi a escola que mais componentes trouxe para seu desfile, por não ter ainda o som da avenida, o início e final de desfile ficou sem o som da bateria, comprometendo um pouco a evolução nestes setores. Com o apoio das torres de luzes (não sei porque nenhuma co-irmã copiou), a harmonia foi perfeita por todo o desfile.

 

Pontos positivos

 

+ a (1ª) ala de passistas que foi espetacularmente contagiante; incluindo sua componente Jéssica, além do Robson (ala 23)

+ casal de mestre sala e porta-bandeira

+ grupo da Quadrilha do Sampaio

– Vários grupos e quadrilhas juninas estavam presentes nas arquibancadas, apoiando a quadrilha que vinha à frente da bateria

 

Pontos a melhorar

 

– ala após o carro 2, com componentes tirando fotos e na rede social

– ala coreografada atrás do carro 5, bem ensaiados com escola parada, mas se embolavam no momento em que a escola andava.

Comente: