Laíla comenta a saída de Carlinhos de Jesus da Beija-Flor

Durou apenas um ano a passagem do coreógrafo Carlinhos de Jesus à frente da comissão de frente da Beija-Flor de Nilópolis. A agremiação da Baixada Fluminense divulgou comunicado no início da noite desta quinta-feira com a informação. O diretor de carnaval da escola, Laíla, garantiu que o que tirou Carlinhos da escola não tem nada a ver com o trabalho desempenhado no último carnaval.

– Pode ter certeza que o que fez o Carlinhos sair da Beija-Flor foi a falta de acerto financeiro. Eu já estava sabendo que isso poderia acontecer, mas fiquei quieto. Já até tinha conversado com ele sobre algumas possibilidades, mas vou resolver a minha vida a partir de amanhã. Vamos sentar e conversar. Os melhores nomes não estão disponíveis, mas tem gente da minha comunidade que tem totais condições de comandar a comissão de frente da Beija-Flor.

Laíla fez questão de declarar também que nunca se meteu no trabalho do coreógrafo, apenas conversava com o profissional depois de criada a concepção.

– Quero deixar bem claro que nunca me meti no trabalho dele e que não havia insatisfação de minha parte com o trabalho dele. Quem pediu para o Anísio trazer ele fui eu. O que acontecia era uma conversa para acertar o trabalho depois de criada a coreografia.

Perguntado se o nome de Ghislaine Cavalcanti, que durante muito tempo comandou a comissão de frente, teria possibilidade de assumir novamente a função, Laíla respondeu.

– Se isso acontecer será por imposição do Sr. Anísio. Não penso nisso não.

A comissão de frente da Beija-Flor em 2011 teve alguns problemas no início do desfile com o elemento cenográfico que carregava. O tripé chegou a bater na grade da Sapucaí em frente ao primeiro módulo de julgadores. O grupo foi responsável pela nota mais baixa da escola no último carnaval, um 9,8.