Liesa estuda mudanças no regulamento do carnaval

Mudanças no regulamento e no método de avaliação dos desfiles. Foi em clima de reformulação no regulamento que a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) realizou, na noite desta quinta-feira, a primeira reunião plenária após a proclamação do resultado oficial do Carnaval 2011.

 

Uma das principais propostas altera o método de avaliação em relação as notas concedidas pelo júri, onde passam a ser aplicadas entre 9 (nove) e 10 (dez), sempre fracionadas em 0,1 (um décimo), sendo adotada a oficialização do décimo extra para a escola que mais se destacar dentro do quesito.

 

Hoje as notas variam entre 8 e 10. Outra mudança é a diminuição das cabines de julgamento de cinco para quatro. O descarte está mantido, porém deixando de lado apenas a nota mais baixa.

 

– Utilizamos a plenária de hoje para entregar as justificativas e os DVDs com as imagens da torre de TV e de mais quatro ângulos para avaliação dos presidentes e de suas direções de carnaval. Estamos estudando algumas mudanças no regulamento para melhorar o espetáculo. Vamos diminuir o número de julgadores para facilitar a logística de desfile das agremiações. A mudança no sistema de avaliação também é uma das coisas que estamos observando com atenção. Podemos até oficializar a atribuição do décimo extra. Isso tudo será definido em nossa próxima reunião – disse o presidente da Liesa, Jorge Castanheira.

 

O posicionamento de desfile da Renascer de Jacarepaguá, campeã do Grupo A, é um dos pontos que geram dúvidas. Pelo regulamento, a escola promovida do Grupo de Acesso abriria os desfiles de domingo, mas especula-se que a agremiação da Zona Oeste possa encerrar o primeiro dia, cabendo a São Clemente e Porto da Pedra a difícil missão de serem as primeiras escolas a desfilarem no domingo e segunda, respectivamente.

 

Por causa do cancelamento do rebaixamento neste ano, o Carnaval de 2012 se desenha de modo diferente do que nos últimos. O fato de contar com treze agremiações faz que os administradores do espetáculo alterem vários pontos da organização da festa. Serão mais duas datas de ensaio técnico, a mudança no sorteio da ordem de desfiles e a diminuição da subvenção recebida por cada agremiação, já que a divisão incluirá uma nova escola. Para o presidente da Liesa não existe mistério na maneira de se organizar a festa e sim uma adequação a uma situação ocorrida anteriormente.

 

– Não existe mistério por termos que organizar a festa com mais uma agremiação. Vamos fazer como foi em 2007, quando também tivemos treze escolas no desfile. Provavelmente, o domingo terá sete escolas e a segunda-feira seis. Temos que resolver como ficará a questão dos pares do sorteio, já que esse ano temos um número ímpar de agremiações – lembrou.

 

A demora no início da reforma no Sambódromo e a recuperação dos barracões de Portela, União da Ilha e Grande Rio também foram abordadas na reunião.

 

– Semana que vem vou me reunir com a Riotur e com a prefeitura para saber a previsão de entrega, tanto da obra no Ssambódromo como, principalmente, dos barracões da Cidade do Samba. O que eu posso adiantar é que a parte de demolição das estruturas afetadas já está quase terminada e que a construtora já produziu o orçamento da obra para a reconstrução dos barracões – frisou Castanheira, lembrando que os novos barracões tem que estar de acordo com a nova legislação de segurança em construção civil aprovada em 2006, quando a Cidade do Samba já havia sido concluída.