Liesa recebe relatório do seminário e ‘pode tirar ideias novas’ para o carnaval’

O jornalista Fábio Fabato e o pesquisador Luis Carlos Magalhães, colunista do site CARNAVALESCO, entregaram ao presidente da Liesa, Jorge Castanheira, o relatório com todas propostas debatidas urante a semana do seminário “Pensando o carnaval”, realizado no mês de julho na FACHA. A entrega aconteceu no seminário no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), que teve como tema “Samba como economia da cultura”.

Castanheira conversou com o CARNAVALESCO e disse sobre o que esse relatório pode significar para futuras mudanças no regulamento:

– O documento que foi o resultado desse seminário é muito importante para a Liga, porque ele pode extrair também de pessoas que gostam e conhecem e que efetivamente atuam no carnaval o seu ponto de vista. Isso é mais um fator de análise, de onde podemos tirar ideias novas. Ele será proveitoso, porque vai nos permitir entender o que as pessoas estão pensando e o anseio delas em relação ao espetáculo. Alguns pontos que forem importantes serão levados para a plenária, e outros que forem mais fáceis de implementação, poderemos implementar imediatamente. Tudo é fruto do ponto de vista do que pretendemos para o próximo carnaval, apesar de ser um carnaval atípico, mas certamente se pudermos já introduzir mudanças que sejam coerentes com a situação real do carnaval, nós poderemos implementar, tanto na área de julgamento quanto em outras questões que porventura tenham sido citadas – afirmou.

Um organizadores do seminário, o jornalista Fábio Fabato, do site Galeria do Samba, ressaltou a importância do seminário “Pensando o Carnaval” para provocar alguns questionamentos:

– Não adiantava nada que a gente discutisse e ficasse num clube de pessoas que supostamente criticam apenas o julgamento, enfim, o “clube da imprensa” critica, e que isso não pudesse chegar às escolas. Eu acredito que havia todo um caminho nesse seminário. Ele deveria existir e todas as propostas deveriam ser elencadas e passadas às estâncias superiores. Esse momento aqui ainda faz parte do seminário; ele não tinha acabado, e nesse momento, sim, ele acaba com a gente entregando. Torcemos para eles lerem e passarem para as escolas. Eu parto da premissa pessoal que o julgamento não está bom. Não estou discordando da campeã, mas da forma como a campeã foi construída. Então, nós fizemos apontamentos de forma que haja lisura, ou pelo menos não haja os questionamentos que ocorreram nesse ano.

Comente abaixo: