Liesa se posiciona sobre o resultado do Carnaval 2014

 

 

Através de sua assessoria de imprensa, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) enviou para o site CARNAVALESCO o seu posicionamento sobre o resultado do Carnaval 2014.

"Em respeito ao público e às agremiações do Grupo Especial e lisura dos resultados do Carnaval, a Liesa — Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro — esclarece que está atenta às questões envolvendo o julgamento do Carnaval. Como ocorre todos os anos a Liesa divulgará, dentro de poucos dias, as notas e justificativas atribuídas pelos julgadores, individualmente, a cada quesito, logo após a conclusão do processo de escaneamento dos mapas de notas.

A Liesa repudia qualquer tentativa de desqualificação do trabalho que vem sendo realizado e reitera a confiança na capacidade técnica do corpo de julgadores que permanece o mesmo, há cerca de uma década, com pequenas mudanças em cada ano. A Liga informa também que visando o aprimoramento do espetáculo poderá realizar — como já o foi feito anteriormente — substituições de julgadores caso sejam constatadas incoerências nas avaliações de suas notas e justificativas. Para isso, contará com todos os recursos disponíveis como mapas de notas, justificativas e até imagens de câmeras recentemente instaladas nos quatro módulos de julgamento que servirão de referência para as análises da instituição.

Vale ressaltar que a maioria dos julgadores que atuaram no Carnaval 2014 também julgaram os carnavais de 2007 e 2008, que tiveram a Beija Flor como Campeã; 2009, na conquista do título pelo Acadêmicos do Salgueiro; 2010 na vitória da Unidos da Tijuca e, em 2011, novamente no título da Beija Flor. Esse mesmo corpo de julgadores também atribuiu a vitória à Unidos da Tijuca, em 2012, à Unidos Vila Isabel em 2013 e agora em 2014 à Unidos da Tijuca.

Finalmente, informamos que em nenhum momento qualificamos os julgamentos do Carnaval de 2014 como injustos ou irregulares, tendo comentado apenas a respeito de algumas discrepâncias nas notas de julgadores de um mesmo quesito".

Jorge Castanheira
Presidente da Liesa

Comente: