Livro sobre Zeca Pagodinho conta algumas histórias do cantor com a Portela

 

 

O livro "Zeca Pagodinho – Deixa o samba me levar" (Sonora Editora), de Leonardo Bruno e Jane Barboza, que será lançado no dia 21 de maio, na Livraria Travessa do Leblon, traz algumas histórias do cantor com sua escola de coração, a Portela.
 
No carnaval de 1990, ele foi o integrante mais novo a desfilar na comissão de frente da azul e branco, quando ela ainda era formada pelos baluartes (vale lembrar que a Águia foi a última escola a tirar seus grandes nomes da abertura do desfile). Com apenas 30 anos, o sambista se juntou a outros 13 bambas portelenses para abrir a passagem da escola. O convite partiu de seu amigo Alberto Lonato (autor de "Peixe com coco", entre outras). Mas houve uma ciumeira dentro da azul e branco. O presidente da Velha Guarda, seu Brêtas, reclamou por não ter sido o autor da convocação.
 
Ao lado de Zeca, Brêtas e Lonato, desfilaram Monarco, Wilson Moreira, Carioca, Periquito, Jorge do Violão, Casemiro, Marcus, Jaú, Ari do Cavaco, Edir e Casquinha. Ao todo, estavam reunidos quase 500 anos de vida e mais de mil músicas compostas.
 
Naquele ano, apesar da estreia de Zeca, seu grande amigo na Velha Guarda não desfilou. Argemiro Patrocínio, que na época trabalhava como servente na quadra da Portela, jogou búzios dois meses antes do carnaval e recebeu um aviso: “O santo me pediu para não sair este ano, não custa nada acatar", disse ele, à época, em mais uma das histórias presentes na discobiografia de Zeca Pagodinho.
 
Sobre o livro

“Deixa o Samba Me Levar”, biografia musical de Zeca Pagodinho talhada a quatro mãos por Jane Barboza e Leonardo Bruno, chega ao mercado através da parceria entre a Musickeria e a Sonora Editora. Em 272 páginas muito bem recheadas por fotos do acervo pessoal de Zeca, os autores contam detalhes preciosos da vida do artista e os bastidores de cada um de seus 22 álbuns. O prefácio é da madrinha Beth Carvalho.

Comente: