Longe de sua quadra Inocentes apresenta samba-enredo para o Carnaval 2018 para comunidade ‘sem medo da crise’

inocentes_samba18_35
Fotos: Allan Duffes

A Inocentes de Belford Roxo voltou a realizar um evento na Cidade do Amor, na Baixada Fluminense. Ainda longe de sua quadra de ensaios, a tricolor apresentou para a sua comunidade o samba-enredo para o próximo carnaval. Seguindo uma tendência cada dia mais comum a escola realizou uma encomenda da obra a dois grandes compositores: André Diniz e Claudio Russo. É a segunda vez que a agremiação não realiza disputa de samba. Na preparação para o Carnaval 2015 também não houve concurso para a escolha do samba-enredo.

inocentes_samba18_03A apresentação aconteceu no tradicional Country Clube no centro de Belford Roxo. Antes da apresentação um show de pagode e das passistas da escola empolgou o público presente, ansioso por ouvir o samba ao vivo pela primeira vez na voz do novo intérprete Ricardinho Guimarães. Além da apresentação do samba, o público foi brindado com apresentações do elenco principal da União da Ilha e da Mocidade Unida da Glória, agremiação do carnaval de Vitória do Espírito Santo.

Quadra precisa de investimento de R$ 200 mil em obras

O presidente da Inocentes, Reginaldo Gomes, falou à reportagem do CARNAVALESCO sobre a situação da quadra da agremiação. Ele desmentiu o lacramento do local por questões jurídicas, como foi anunciado no ano passado, e a escola foi obrigada a realizar sua final na quadra da Grande Rio. Reginaldo afirma que é um problema estrutural.

– Não temos como reativar nossa quadra nesse momento pois precisamos de R$ 200 mil para realizar uma obra. Nossos ensaios visando o desfile do próximo ano serão aqui no Country Clube. Quando essa crise der uma trégua e a gente conseguir levantar esse valor voltaremos a realizar eventos no local – destacou.

inocentes_samba18_58

Sempre com opiniões contundentes o presidente da Inocentes descartou apoio público vindo de Magé, enredo da escola em 2018, atacou o corte de subvenção da prefeitura do Rio de Janeiro e se disse incapaz de mensurar em quanto está orçado o desfile da agremiação no ano que vem.

– Não tenho como te responder isso pois eu sequer sei o que eu terei para poder investir no meu carnaval. Infelizmente, o prefeito do Rio de Janeiro não reconhece o valor cultural das escolas de samba, talvez, porque não sejamos as igrejas que ele ajuda. Mas se ele pensa que não vamos desfilar está muito enganado. Estamos em contato com empresários de Magé e tenho certeza que contaremos com a ajuda deles nesse ano difícil – dispara.

Ricardinho Guimarães divide palco com Nino do Milênio

inocentes_samba18_52Anunciado para o lugar de Nino do Milênio, que vai fazer sua estreia no Grupo Especial pela Tuiuti em 2018, Ricardinho Guimarães será o intérprete da Caçulinha da Baixada no próximo ano. Em sua primeira apresentação como cantor da escola ele dividiu o palco com o agora ex-puxador da Inocentes. Ao CARNAVALESCO, Ricardinho conta da expectativa para o trabalho.

– Não vou mentir que esperava esse convite do presidente Reginaldo Gomes. É claro que a gente trabalha para assumir um microfone de uma grande escola como a Inocentes, mas eu confesso que com a saída do Nino esperava que o presidente fosse em busca de outro nome. Fiquei muito surpreso com esse convite e é a maior oportunidade da minha vida, que não posso desperdiçar. Nunca imaginei que isso fosse acontecer na minha vida, substituir Nino é um privilégio e farei de tudo para estar à altura. Na próxima semana iniciarei minhas aulas de canto para aprimorar mais ainda minha técnica. Sempre fui responsável, mas a responsabilidade triplicou e quero que todos elogiem o meu trabalho – conclui.

inocentes_samba18_62

‘Maior projeto que já fiz para Inocentes’, destaca carnavalesco Wagner Gonçalves

A crise que atingiu em cheio a preparação das escolas para o ano que vem não tira o sono de Wagner Gonçalves, carnavalesco da escola. Ciente do projeto que desenvolveu para a escola o artista ressalta que a agremiação pode ser a grande surpresa da Série A no próximo ano.

inocentes_samba18_60– É o meu maior projeto para a Inocentes. Já o desenvolvi antes de receber as notícias do corte da prefeitura do Rio. Não gosto de fazer nada macro demais para não haver uma decepção depois. A nossa escola já tem um apoio da prefeitura de Belford Roxo e vamos certamente incomodar mais uma vez no ano que vem. Não digo que somos favoritas destacadas mas podemos beliscar algo se alguma concorrente titubear – revela.

Wagner explica que o enredo foi proposto a ele pela escola e ele mergulhou em uma grande pesquisa para definir o norte do que será apresentado no desfile.

– Quando chegou essa possibilidade de falar de Magé eu passei a pesquisar a nuance que a gente poderia explorar de maneira carnavalizada. Dessa forma chegamos nessa ideia do Moju Magé. Uma ideia que me veio depois de um longo trabalho de pesquisa – ressaltou.

Bateria Cadência da Baixada terá 256 ritmistas em 2018

Mestre Washington é mais um integrante da equipe do Carnaval 2017 que permanece na Inocentes rumo ao desfile do ano que vem. Ele segue com o seu grupo de ritmistas para 2018 e avalia como bom o seu início de trabalho.

inocentes_samba18_23

– Vamos com 256 ritmistas no ano que vem, número exatamente igual ao que levamos para a avenida este ano. Estou bastante empolgado com nosso início de trabalho. Temos um grande samba que vai nos propiciar um grande desfile no aspecto rítmico. Já deu para sentir um gosto com a nossa gravação extra-oficial, mas é claro que na avenida será tudo diferente e é segredo de estado – brincou Washington.

Direção de Carnaval fala sobre encomenda de samba

inocentes_samba18_01A direção de carnaval da Inocentes para o próximo ano segue sob o comando de Saulo Tinoco, que depois de um breve afastamento, regressou para a escola no pré-carnaval deste ano. Saulo explicou a decisão da escola de abolir o concurso de samba-enredo para o próximo ano.

– Foi uma medida emergencial de contenção de despesas em um ano complicado para a escola, afinal estamos sem nossa quadra. O Country Clube é um paliativo mas não permitiria uma disputa confortável por isso decidimos reunir esses dois grandes compositores, pra mim os melhores do carnaval atual, para fazerem nossa obra. Acho que foi um acerto da escola – destacou Saulo.

Luiz Carlos Amâncio, um dos mais experientes diretores de harmonia do carnaval, desembarca em Belford Roxo depois de deixar a Paraíso do Tuiuti e chegar a ser anunciado pela chapa perdedora na eleição do Cubango. Amâncio fala sobre a diferença em trabalhar um samba encomendado.

– Eu acho que a principal vantagem é o tempo que você tem para trabalhar o canto de nossa comunidade e desta forma corrigir o que precisa em um período muito mais confortável do que seria em uma disputa normal. Acho que os dois modelos tem seus prós e contras, mas a escola optou por este por uma questão financeira também- destaca Amâncio.