Lucinha Nobre afirmou ter chorado ao ler observações dos jurados

0 Flares 0 Flares ×

Quem assistiu não teve dúvida. Um dos grandes destaques do desfile de 2011 da Portela foi a exibição do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Rogerinho e Lucinha. Apesar de não serem avaliados, quatro dos cinco julgadores fizeram questão de prestar reverência pela competência, leveza e qualidade do casal, que fez uma das melhores exibições do ano.

Mesmo experiente e com diversos prêmios conquistados ao longo da carreira, Lucinha Nobre se mostrou bastante emocionada com a reverência prestada pelos jurados e revelou o desejo de encerrar sua carreira na escola de Natal.

– Fiquei muito feliz. Nosso objetivo foi alcançado, pois trabalhamos como se estivéssemos disputando. Fizemos uma coreografia que fixasse uma relação com a letra do samba e os jurados entenderam. Estamos atingindo um grau maior de maturidade. Encerramos o desfile com a sensação de dever cumprido. Estou muito contente por poder defender o pavilhão da Portela. Se depender de mim, encerrarei a carreira na Azul e Branco de Madureira – lembrou.

Uma das observações que mais chamou a atenção foi aferida pelo julgador Tito Canha, um dos mais antigos jurados de todos os quesitos do carnaval. De acordo com o jurado do módulo três quem foi penalizado, desta vez, foi o próprio que não pode conferir o grau máximo a apresentação comovente e impecável do casal.

– Eu chorei quando li as observações feitas pelo Tito Canha, afinal, ele é um dos mais respeitados julgadores do quesito e que sabe muito sobre a dança do casal. Faz muito tempo que ele avalia os casais de mestre-sala e porta-bandeira e ler algo tão gracioso emociona qualquer um, por mais experiência que tenha – afirmou a emocionada Lucinha.

Os julgadores Ilclemar Nunes e Beatriz Badejo fizeram referências à roupa utilizada pelo casal no desfile oficial. Para Lucinha, a beleza da roupa se deu por causa do talento e do esforço de Fernando Magalhães (responsável pela produção da fantasia) e por causa da liberdade dada pelo carnavalesco Roberto Szaniecki.

– A roupa foi produzida pelo Fernando Magalhães. Isto foi a realização de um sonho. Já havia trabalhado com ele em outros projetos fora do carnaval e na Portela podemos desenvolver uma parceria muito produtiva. O entrosamento entre o Fernando Magalhães, eu, o Rogério (Dornelles, mestre-sala) e o Roberto (Szaniecki, carnavalesco) foi perfeito. Queria uma roupa que fosse ao mesmo tempo funcional, bonita, leve e que valorizasse as tradições da Portela, que foi a primeira escola a usar plumas na fantasia da porta-bandeira. O resultado não poderia ter sido melhor – contou a porta-bandeira.

Sobre os preparativos para o carnaval do próximo ano, Lucinha explicou que as coisas esquentam mesmo a partir do meio do ano e que, neste primeiro momento após o carnaval, os bailarinos procuram manter a forma e se preparar separadamente.

– Até começar o samba (que geralmente acontece a partir de agosto) procuramos manter a forma e fazer a preparação de maneira individual. Porém, existem casos que nos encontramos e isso acaba ajudando muito para não perdermos o entrosamento. Hoje mesmo estou embarcando para encontrar o Rogério na Suíça. Lá nós vamos ministrar workshops e cursos com aulas sobre o bailado do casal de mestre-sala e porta-bandeira. É o início da nossa preparação em busca da nota máxima – disse.

Confira as observações dos jurados em relação do casal portelense:

Beatriz Badejo

Apesar dos problemas sofridos pela escola, o casal apresentou-se com uma bela indumentária e exibiu-se com desenvoltura, graça e majestade, digno da nota máxima.

Aurea Hammerli

Belíssima apresentação do casal de mestre-sala e porta-bandeira. Foi emocionante. Continuem com muita fé. Até breve.

Tito Canha

O penalizado, desta vez, foi o julgador. Impedido que está de dar o grau máximo a uma exibição comovente, impecável. Obrigado Lucinha e Rogerinho.

Ilclemar Nunes

Ostentando uma rica e colorida indumentária, o elegante casal de MS e PB da Portela exibiu para a emocionada platéia do sambódromo, sua performance do pas-de-deux, com graça, leveza e harmonia como sempre, com competência e profissionalismo. Ao casal meus parabéns pela superação.

Luiz Carlos Correa

Não emitiu comentários.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×