Luizinho Andanças elege estreia como cantor da Santa Cruz como seu carnaval inesquecível

Despontando como uma das principais vozes do carnaval carioca há alguns anos, o intérprete da Mocidade, Luizinho Andanças, é o convidado da série ‘Meu Carnaval Inesquecível’. Para nos contar qual é o desfile que não sai da sua cabeça, Luizinho foi até o carnaval de 2002 para relembrar o seu ano de estreia como intérprete oficial da Acadêmicos de Santa Cruz, escola onde ficaria até 2004. Com enredo sobre o papel, desenvolvido pelo carnavalesco Fernando Alvarez, a escola da Zona Oeste ficou um décimo na frente da Unidos de Vila Isabel e conquistou o seu quinto título da divisão de acesso à elite do carnaval carioca. Pé quente, já que logo em seu ano de debute no cargo viu a Verde e Branco alcançar mais uma vez o Grupo Especial, o intérprete relembra a passagem da agremiação pela Marquês de Sapucaí.

– A atmosfera para aquele desfile era a melhor possível e a escola passou muito bem na Avenida. Dei sorte(risos).  Na verdade tenho muito a agradecer ao Zezo, que  acreditou no meu trabalho e me deu oportunidade para mostrar serviço. Senti também muita confiança de todos na escola. Desde que eu entrei sempre fui bem tratado por todos. É uma escola que me traz boas recordações.

Como era estreante, Luizinho Andanças confessou que o período pré-carnaval foi, de certa forma, angustiante.

– Eu estava muito ansioso. Queria que começasse logo os os ensaios e que o desfile chegasse também. Não tem jeito, a ansiedade da estreia é assim mesmo, mas no final deu tudo certo. Quando vi a emoção de todos ao final daquele desfile, tive a certeza que estávamos bem próximos do Grupo Especial. A recepção do público também foi excelente.  

O fato peculiar do Grupo de Acesso A no Carnaval 2002, ficou por conta das extensivas reclamações, principalmente da então diretoria da Vila Isabel, durante a apuração das notas. Alguns dirigentes das outras agremiações chegaram a abandonar a Praça da Apoteose antes do fim da leitura das notas.

Depois de 2002, Luizinho cantou na Santa Cruz em 2003, no Grupo Especial, e em 2004, na volta da escola ao Grupo de Acesso. Em 2005, foi contratado pelo Porto da Pedra e ficou na agremiação de São Gonçalo até o último carnaval. Em 2012, novo desafio, será o responsável por  guiar o samba-enredo da Mocidade Independente de Padre Miguel na Avenida.

Comente abaixo: