Maestro Júnior, embaixador do sócio torcedor da Mangueira, e seu amor pela Verde e Rosa

São 41 anos do primeiro encontro entre o Maestro e sua escola de samba do coração. De 1974 para cá, muita coisa mudou. Ele ganhou o mundo, disputou 865 partidas oficiais pelo Flamengo, tornou-se ídolo da maior torcida do Brasil e levantou inúmeras taças pelo clube carioca, representou o país e encantou o mundo com a seleção nas Copas de 1982 e 1986, tornou-se ídolo na Itália, uma das referências no beach soccer, foi treinador, gerente de futebol, cantor e hoje é um dos mais respeitados comentaristas esportivos do país. Mas, se existe algo que não mudou na vida de Leovegildo Lins da Gama Júnior, é o amor pela Estação Primeira de Mangueira.

Aos 61 anos, Júnior foi o escolhido para ser o embaixador do Programa de Sócio Torcedor da Mangueira e em entrevista exclusiva ao site CARNAVALESCO falou sobre a sua paixão pela verde e rosa e o momento vivido pela agremiação que em 2016 homenageia a cantora Maria Bethânia. O Maestro, apelido que ganhou nos gramados por sua habilidade e qualidade na organização do jogo, revelou como conheceu e se apaixonou pela Estação Primeira de Mangueira.

– Fui trazido para a Mangueira pelo nosso saudoso Loureiro Neto (radialista com passagem marcante pelo Sistema Globo de Rádio) em 1974. Desde então, não consigo me desvencilhar da Mangueira. Só estive um pouco distante, quando fui jogar no Torino e no Pescara, na Itália, mas mesmo assim sempre procurava me informar e participar do carnaval da escola.

E todo esse amor não poderia ficar retido apenas a Júnior. O atual comentarista da TV Globo não deu alternativas à família e, como ele mesmo diz, obrigou a todos a também participarem do carnaval mangueirense. – Quando voltei ao Brasil, em 1989, a Alcione já tinha instituído a Mangueira do Amanhã e não é que eu pedi, foi praticamente uma ordem, para que os meus filhos fizessem parte da escola mirim. Nos saímos da Barra para a Mangueira, para os meninos participarem. E hoje vejo que esse esforço valeu a pena, pelo amor que o Rodrigo, a Juliana e a Carol tem pela escola.

Júnior se mostrou bastante empolgado com o momento da agremiação. – Acho que a escolha do enredo foi muito boa para a escola. Os baianos sempre trouxeram uma energia boa para a Mangueira, com sambas e desfiles marcantes, e no ano que vem não será diferente. O samba tem, como a gente costuma dizer, a cara da Mangueira e agora com muito ensaio, a escola tem tudo para fazer um grande carnaval.

Para o Maestro, que é presença confirmada no desfile da Mangueira, a escola tem chances de voltar a sonhar com o título e isso passa muito pela presença de Bethânia e a motivação que isso dá ao torcedor mangueirense. – Falar de uma figura como Maria Bethânia é algo que pode dar fazer com que a Mangueira tenha possibilidade de voltar a brigar pelas campeãs e pelo título. Ela é um ícone da música brasileira e, pelo que tenho visto, tem sido muito participativa no desenvolvimento do carnaval e isso, sem dúvida, dá uma motivação ao mangueirense que pode fazer ele voltar a sonhar.

Com o enredo "Maria Bethânia: A Menina dos Olhos de Oyá", a Estação Primeira de Mangueira será a sexta e última escola a desfilar, na segunda-feira de carnaval, na Marquês de Sapucaí. A escola  realiza seu ensaio técnico na Passarela do Samba no dia 20 de dezembro.