Malandro Batuqueiro conquista comunidade e consagra parceria de Marcelo Motta no Salgueiro

"Se não acredita, bate de frente pra ver". O verso do refrão da parceria de Marcelo Motta foi profético. Diante de uma comunidade em êxtase em uma final antológica o Salgueiro definiu seu samba para o Carnaval 2016 quando apresenta o enredo "A Ópera dos Malandros", dos carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage. Deu Marcelo Motta pela quinta vez. Os seus parceiros, Fred Camacho, Guinga, Getúlio Coelho, Ricardo Fernandes e Francisco Aquino, debutam como campeões na Academia do Samba.

OUÇA AQUI O SAMBA DO SALGUEIRO PARA 2016

VEJA AQUI FOTOS DA FINAL

* VÍDEOS: VEJA AQUI APRESENTAÇÕES DOS SAMBAS NA FINAL DO SALGUEIRO

A Copa do Samba terminou de maneira apoteótica em uma disputa equilibradíssima. Abraçado pela comunidade na semana decisiva antes da final o samba da parceria de Marcelo Motta sagrou-se vitorioso por um diferencial: a vontade do salgueirense. Motta conversou com nossa equipe sobre sua quinta conquista na vermelho e branco. – Nada se compara ao que vivemos hoje nessa quadra. Eu nunca conquistei uma vitória tão difícil e tão saborosa. A nossa semana foi muito tensa e ver o Salgueiro inteiro cantar o nosso samba é indescritível – revelou o compositor, campeão ainda em 2007, 2008, 2012 e 2013.

VEJA AQUI FOTOS DA FESTA DA PARCERIA CAMPEÃ

* VEJA AQUI: LUIS CARLOS MAGALHÃES COMENTA A FINAL DE SAMBA DO SALGUEIRO

Um dos  compositores da parceria campeã, Fred Camacho contou que esta é sua terceira disputa no Salgueiro e primeira vitória. Apesar disso, Camacho reforçou que já está na escola "desde pequeno". – Eu sou nascido e criado aqui no Salgueiro. Eu comecei tocando na bateria, o meu grande mentor no carnaval é o mestre Louro. Ter a oportunidade de ganhar samba-enredo pela primeira vez na minha escola do coração é um emoção indescritível.

* VÍDEO: VEJA O ANÚNCIO DO SAMBA CAMPEÃO

Camacho agradeceu à comunidade salgueirense por ter abraçado o samba e destacou os versos “Quem me protege não dorme/ Meu santo é forte, é quem me guia” como o trecho mais emocionante da obra. O compositor afirmou que o fato da disputa ter sido acirrada fez com que a vitória tivesse um sabor especial. – Quanto mais difícil, melhor a vitória. A outra parceria também tinha uma obra de muita qualidade, ter um bom concorrente é algo muito bom. Eu posso agradecer à minha comunidade, que foi peça fundamental para essa vitória.

* LEIA AQUI: Marcela e Sidclei vão apostar em dança mais tradicional para 2016

O compositor Guinga foi um dos parceiros de Marcelo Motta na conquista salgueirense. A vitória foi a primeira na disputa da escola, após duas tentativas. A terceira foi certeira e trouxe a ele o título de compositor campeão que ainda não existia e chegou para somar com a carreira de duas décadas como ritmista da Furiosa Bateria. Para ele, a segunda parte do samba campeão se destaca: – É a primeira vez que eu ganho em três anos disputando. Sou nascido e criado aqui. Desfilei por vinte anos na bateria e meu irmão e parceiro Fred Camacho me chamou pra fazer samba, estamos há três anos nessa luta e nesse ano valeu a pena. Minha parte favorita no samba é a segunda, em que falamos sobre a filosofia do malandro de bar em bar, tem uma melodia muito boa e uma letra linda – contou Guinga ao CARNAVALESCO.

* OUÇA AQUI O ANÚNCIO DO SAMBA CAMPEÃO DO SALGUEIRO PARA 2016

O duelo final com Antônio Gonzaga encheu os olhos de quem esteve na quadra do Salgueiro para acompanhar a final. Uma multidão invadiu o local, tanto que os portões precisaram ser fechados por medidas de segurança. Primeiro samba a se apresentar, a parceria de Marcelo Motta teve seu samba cantado até mesmo antes do show de segmentos da escola, logo quando a bateria iniciou o seu esquenta.

A promessa a semana toda era de sacode. E foi cumprida. Os cantores seguiram o que vinha sendo feito nas últimas eliminatórias e entregaram o canto da primeira passada inteira para a torcida. Uma composição abraçada pelo salgueirense. Da mais humilde baiana à presidente Regina Celi, uma epidemia de alegria. Camarotes, bateria e comunidade numa uníssona celebração. O refrão do malandro batuqueiro mostrou sua força na grande final. Pessoas pulavam nesse trecho. Com as duas passadas só para a torcida, um canto avassalador. No trecho final da apresentação, entretanto, uma queda de rendimento foi sentida. Uma dificuldade de manter o canto, devido à alta tonalidade da melodia do samba.

O diretor de carnaval, Dudu Azevedo, em contato com a equipe do CARNAVALESCO, revelou que a decisão foi apertada. – No nosso ensaio de quinta ficou bem clara a vontade da comunidade. As pastas estiveram divididas e venceu a obra que o Salgueiro queria. Esse samba se deus quiser vai nos ajudar a conquistar esse tão sonhado título – contou Dudu.

* OUÇA AQUI: como passaram os sambas na final para o Carnaval de 2016

A presidente do Salgueiro, Regina Celi Fernandes, anunciou o samba campeão de seu camarote e não do palco, como costuma fazer. Ela fez um discurso forte, devido aos acontecimentos ocorridos ao longo da semana. – O mundo do samba tem que saber respeitar uma mulher. Eu sei o que é melhor pro Salgueiro. Eu trabalho, não brinco. Meus ritmistas, vocês fazem a diferença no meu carnaval e são a peça mais importante do Salgueiro. Com muita dor no coração falo isso, mas ninguém pode caluniar uma mulher. Ninguém pode questionar meu caráter. O que mais me dói é saber que ano passado eu era uma excelente pessoa. Tem uma pessoa que se esconde atrás de um Whatsapp para falar mal de mim. Só tem uma coisa, ninguém paga minhas contas. O samba vencedor é do compositor, que quando eu torcia, as pessoas que possuíam pasta cortavam. O samba é seu Marcelo Motta – discursou Regina.

* Vídeo: Veja a festa na quadra após o resultado do samba do Salgueiro para o Carnaval de 2016

* OUÇA AQUI: no início da final de samba, torcida canta samba da parceria de Marcelo Motta

A presidente se refere a um áudio apócrifo que circulo na internet ao longo da semana tecendo acusações caluniosas a ela. Desde a queda do samba da parceria de Xande de Pilares na semifinal o Salgueiro ferveu nos bastidores. Boatos e acusações só aumentavam ao longo da semana. As parcerias de Xande, David Correa, Demá Chagas e Raoni Ventapane declararam apoio público ao samba de Marcelo. O voto da comunidade, na ensaio da quinta-feira, deixou claro que a articulação dos derrotados catapultou a parceria de Motta como a escolhida pela escola para representar o desfile de 2016.

* OUÇA AQUI: Em entrevista ao CARNAVALESCO, Xande de Pilares fala da disputa de samba do Salgueiro

Dudu Azevedo comentou a tensa semana que envolveu a Academia do Samba. – Não quis me pronunciar ao longo da semana para não dar voz a essas pessoas, mas as medidas judiciais cabíveis estão sendo tomadas. A presidente merece todo o nosso respeito e admiração. Agora não tem mais samba de fulano, agora tem o samba do salgueiro – disparou Dudu. Apesar do forte desabafo, Regina esteve como sempre com o astral lá em cima e estava trajada de dama da noite, com um vestido preto e vermelho, todo em pedrarias e um toque especial com um chapéu com uma espécie de véu negro caindo sobre o olho direito da presidente.

* VEJA AQUI: galeria de fotos em tempo real da final de samba do Salgueiro para o Carnaval de 2016

Mestre Marcão falou sobre andamento do samba e fantasia da bateria

Mestre Marcão, após o anúncio do resultado, declarou que a vitória do samba de Marcelo Motta e parceiros “foi o melhor para a escola”.  Marcão adiantou que ele, a diretoria e o carro de som ainda vão se reunir para decidir sobre o andamento. – Talvez façamos alguma coisa diferente, ainda não sabemos. Eu gostaria de vir com a mesma pegada do último carnaval, de 147, 148 bpm. Acho que deu muito certo e é bom porque o samba fica valente e “pra cima”.

Marcão disse que, antes mesmo da final, já havia pensado em bossas para os dois sambas e pretende usá-las na gravação do CD. Em 2016, a Furiosa contará com 270 ritmistas, que virão fantasiados de Geni, personagem travesti da “Ópera dos Malandros”, de Chico Buarque. Marcão afirmou que a ideia teve boa aceitação. – A grande parte da bateria abraçou a causa. Claro que tem uns que ficaram mais receosos, principalmente os mais antigos. Mas o que importa é o contexto da fantasia. Eles já tiraram as medidas, tá uma fantasia linda e bem leve.

Leonardo Bessa festejou o sucesso da “Copa do Samba”

O intérprete do Salgueiro, Leonardo Bessa, caminhando para o seu sexto ano como um dos cantores oficiais da agremiação, afirmou que a vermelha e branca está mais do que nunca determinada a conquistar o título, após dois vice-campeonatos consecutivos. Bessa celebrou o sucesso da chamada “Copa do Samba”. – Foi uma disputa acirrada o tempo inteiro. Tivemos obras maravilhosas. O Salgueiro trouxe uma emoção a mais, foi um grande ganho essa inovação.

Confira a análise da apresentação da parceria de Antônio Gonzaga:

O samba mais falado na safra de sambas-enredo do Carnaval 2016 mostrou que não é só ousado. Muito fácil de cantar foi entoado em um andamento confortável que contagiou a todos na quadra. O "dói, dói, dói" fez sua derradeira apresentação mostrando que a ousadia desses compositores deu mais que certo. Se não houve um sacode, houve muita diversão, como permite a obra. Emerson Dias inflamou a torcida ao enaltecer Antônio Gonzaga e dizer que ele é tão Salgueiro como qualquer outro presente na quadra. Um autêntico show do intérprete da Grande Rio. Os membros da parceria colaram no peito um adesivo com dizeres "eu clamo a paz". O samba não conquistou diversos setores da quadra, mas o camarote presidencial cantou o tempo inteiro. Com trechos de forte apelo à malandragem, o samba mostrou na final que passou longe de ser um mero pagodinho. 

Um evento com a marca da qualidade que o Salgueiro faz como nenhuma outra escola. Além da disputa esperada por todos, os presentes à quadra puderam acompanhar um número de dança comandado por Carlinhos Coreógrafo, intitulado "Malandro". A apresentação consistia em performances de passistas, musas, casais de mestre-sala e porta-bandeira, e até ritmistas, em cima do tema do enredo. Com canções contidas no musical "A Ópera do Malandro", de Chico Buarque. O público ovacionou cada parte do espetáculo.

O Salgueiro vai em busca do título do Carnaval em 2016, depois de mais um vice-campeonato neste ano. A vermelho e branco é a segunda escola a desfilar na segunda-feira de carnaval pelo Grupo Especial. O samba será gravado na Cidade do Samba, às 18h, dia 20/10. O Salgueiro tem seu ensaio marcado para o dia 24 de janeiro, no Sambódromo.