Mangueira promove noite de gala e reúne nomes como Chico Buarque e Maria Bethânia no mesmo palco

show_verao_mangueira2017_8

A noite de terça-feira foi de gala, com o encontro de grandes artistas da música brasileira, no evento promovido pela Estação Primeira de Mangueira, a atual campeã do Grupo Especial. O tradicional Show de Verão da Verde e Rosa lotou o Vivo Rio, no Flamengo. O evento já se tornou tradição, mas essa décima sétima edição trouxe alguns encontros e apresentações inéditas, como a cantora Fafá de Belém, que fez dueto com a sambista Leci Brandão.

show_verao_mangueira2017_10O palco reuniu cantores que são, em sua maioria, mangueirenses, e a proposta do evento é arrecadar fundos para a escola investir no seu carnaval. Mas o presidente da Mangueira, em entrevista ao CARNAVALESCO, explicou que os gastos com o evento são bem altos, então, segundo ele, nem é tanto pelo lucro, mas a realização ocorre porque é um momento único conseguir reunir os melhores artistas da música brasileira.

– Independente do ganho financeiro, o show já se tornou um ganho para a cidade. É um espetáculo em que a Mangueira consegue reunir os maiores artistas do nosso país. A nossa escola é uma paixão – disse Chiquinho da Mangueira.

A primeira a subir no palco foi a cantora Maria Bethânia, enredo da escola em 2016, e que ajudou a verde a rosa a ser campeã do carnaval. Ela abriu a noite cantando Emoções, de Roberto Carlos, seguido dos sucessos “Imbelezou eu/ vento de lá” e “Reconvexo”.

maria_bethania_show_verao_mangueira2Mas emoção mesmo a cantora sentiu quando, na sequência, cantou o samba-enredo feito em sua homenagem. Acompanhada da bateria da escola e fazendo dueto com o intérprete Ciganerey, Bethânia cantou, dançou, e ainda recebeu uma faixa verde e rosa das mãos do presidente da escola, escrita “campeã”. Chiquinho ainda disse que era “um agradecimento por tudo o que ela fez pela escola, ajudando na conquista de um título inédito: no ano do centenário do samba e das Olimpíadas no Brasil”.

Artistas estiveram presentes para acompanhar essa grande noite. A atriz Juliana Paes disse ao CARNAVALESCO que era uma oportunidade única de acompanhar os maiores cantores reunidos no mesmo palco.

show_verao_mangueira2017_13– Eu vim porque tem Chico, tem Bethânia, tem Alcione, a “Marrom”, que mora no meu coração. Eu vim para ver todo mundo, ver eles cantarem juntos. Quando juntam essas estrelas todas é um privilégio. Eu fiquei feliz demais de não estar gravando hoje e poder estar aqui – contou.

A atriz Cássia Kiss Magro também estava presente, e disse que veio por um único motivo: ver Maria Bethânia.

– Eu gosto da Mangueira por causa dela. Eu sou uma mulher de 60 anos, e agora faço as coisas que eu gosto. E Maria Bethânia eu gosto demais. Onde ela fizer show eu estou indo. E hoje é uma noite especial, noite verde e rosa. Eu não tenho escola, mas mas tenho amor por todas as escolas, por essa arte, essa beleza, mas um grande carinho pela Mangueira, principalmente por causa da Maria Bethânia – afirmou a atriz.

Cantores interpretaram sambas exaltando a Mangueira

show_verao_mangueira2017_22Bethânia deu lugar ao mangueirense Tantinho, que apresentou sucessos como “Folhas secas”, “Jequitibá”, “Sei lá Mangueira” e a “Exaltação a Mangueira”. Em seguida, subiu ao palco a cantora Leci Brandão, que, seguindo a proposta do espetáculo de falar não só do samba, mas também da tolerância religiosa, cantou “Santas almas benditas”. Baseado no enredo para 2017: “Só com a ajuda do santo”, o show de verão passeou por diversas religiões, como umbanda, candomblé e catolicismo. O presidente da Mangueira falou sobre essa ideia.

– Foi algo acordado com todos, falar dessa questão da tolerância entre as religiões. E encaixou bem com o show todo e, claro, com o nosso enredo – explicou.

Leci fez dueto com Fafá de Belém, cantando “Romaria”. Fafá deu sequência ao espetáculo com “Vós sois o lírio mimoso”, um hino para Nossa Senhora de Nazaré, “Festa do Círio de Nazaré”, hino de uma das maiores festas religiosas do país. Ao final, deixou uma mensagem: “fé não tem nada a ver com religião”.

A cantora, estreante nessa festa, chamou ao palco Rosemary, que se apresentou ao som de “Nossa Senhora” e “Jesus Cristo”, de Roberto Carlos.

Noite reuniu cantores de diversos gêneros musicais

show_verao_mangueira2017_3Subiram ao palco ainda os cantores Sombrinha, cantando “Malandro sou eu” e “A volta do malandro”, a cantora Mariene de Castro, que interpretou “Oxóssi” e “É D’Oxum”. Além das diversas religiões que foram lembradas, a noite também reuniu cantores de outros gêneros musicais. Fernanda Abreu empolgou o público com “Jorge da Capadócia” e “Tambor”. O forró ficou por conta de Elba Ramalho, que não deixou também de falar de religião, em alusão ao enredo da Verde e Rosa em 2017. Elba cantou “Sebastiana”, mas emocionou todos os presentes quando interpretou o clássico “De volta pro aconchego”, fazendo muitos se emocionarem e todos cantarem alto com ela. Elba Ramalho ainda apresentou a “Oração de São Francisco”, “Ave Maria dos seus andores” e “Ave Maria”. O forró foi lembrado nos clássicos “São João na roça” e “Olha pro céu”.

Chico Buarque é ovacionado em noite de gala

O cantor mais aguardado da noite foi um dos últimos a se apresentar. Chico Buarque subiu ao palco, aplaudido de pé, e agradeceu como sabe fazer melhor: cantando. “O que será (à flor da pele)” fez todos cantarem juntos, num dos momentos mais bonitos da noite. Chico apresentou ainda “O meu amor”, num dueto com Alcione, que fechou a noite com “Corpo fechado”, “Ave Maria no Morro” e “Na paz de Deus”.

show_verao_mangueira2017_6No final da festa, tudo terminou em samba, com os segmentos da escola fazendo uma grande festa ao som de sambas antigos da Mangueira. Os cantores convidados subiram ao palco e festejaram juntos. Para os organizadores do evento, não poderia ter sido melhor. O ex-presidente da Verde e Rosa, e representante da AMI7, organizadora do show, Álvaro Caetano, o Alvinho, fez um balanço da noite.

– Esse evento acontece há 16 anos e eu considero esse show a cereja do bolo do carnaval da Mangueira. Fazer carnaval demanda trabalho, dificuldade, e na reta final você reúne cantores em sua maioria mangueirenses para se doarem e ajudarem nessa organização do carnaval, é maravilhoso. E é especial para o calendário cultural da cidade. Essa é uma noite inesquecível. E com a Bethânia interpretando o nosso samba campeão mais ainda. Ela, que se integrou a escola, se entregou no desfile, se colocou a disposição de participar aqui hoje, só abrilhanta ainda mais a festa – disse Alvinho.

Com certeza as lembranças dessa noite vão ficar na memória de todos que puderem assistir esse encontro de grandes cantores da música no mesmo palco. Mas, para quem não foi, agora é esperar pelo próximo, no ano que vem.