Marcio André revela que Ilha já tem local para confeccionar protótipos das fantasias

0 Flares 0 Flares ×

Um dos fatores que preocupa para o próximo carnaval é como as escolas que perderam seus barracões no incêndio da Cidade do Samba farão para se organizarem a tempo de não serem prejudicadas na construção do Carnaval 2012. Das três afetadas, União da Ilha e Portela continuam sem local para construírem suas alegorias, já que a tenda oferecida a estas escolas na Cidade do Samba não possui condições para tal. Já a Grande Rio, maior afetada no trágico incêndio, continua ocupando o barracão sete, e a Renascer de Jacarepaguá vive o mesmo drama de Ilha e Portela, já que o seu barracão está localizado no Carandiru e terá que desocupar o galpão em breve. Preocupado com a questão, o diretor de carnaval da União da Ilha, Marcio André, revelou que a escola já se estruturou para a confecção dos protótipos das fantasias, mas aguarda definição sobre a entrega do barracão da escola.

– Com relação às fantasias nós conseguimos ter uma solução através da administração de carnaval. Já tenho o ok do presidente e um galpão de três andares na rua Pedro Alves, no Santo Cristo, já está montado. O segundo andar é todo de máquina de costura, a máquina de bater placa também está lá, assim como o escritório do Alex de Souza. Já estamos começando os protótipos. Alegoria que é o problema. A tenda que temos na Cidade do Samba é um improviso e não dá para construir pois o chão não é nivelado. Temos que aguardar a definição da Liesa. Até agora não nos deram um prazo para que possamos fazer essa programação. Se não nos derem em um certo prazo um espaço para construirmos as nossas alegorias, nós, assim como a Portela e a Renascer vamos sair atrás na disputa – afirmou Marcio André.

Seguindo o modelo de carnaval que vem sendo feito pela escola nos últimos anos, Marcio André reafirmou a vontade da diretoria insulana de conquistar um lugar cativo entre as escolas que brigam pelo título do Grupo Especial. Segundo o profissional, a liberação do primeiro andar do barracão já seria algo relevante no momento, já que o início da construção das alegorias seria possibilitado. Ele falou sobre a sensação de não ser julgado e o desfile feito pela União da Ilha em 2011, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas pela escola.

– Gosto muito de ser julgado. O fogo só nos prejudicou. Fiz uma comparação entre as notas dadas pelos jurados às outras escolas e as justificativas  que eles nos deram e acho que a Ilha ficava entre as três primeiras. Se desfilássemos completos a Ilha poderia ter sido campeã. Nada mais nos assombra hoje.

Como o desfile sobre Charles Darwin já é página virada, Marcio André concentra-se agora na elaboração do desfile que abordará a relação entre as cidades de Londres e Rio de Janeiro, sedes das duas próximas olimpíadas. Como a agremiação já entregou a sinopse aos compositores, o diretor de carnaval, que já venceu seis disputas de samba na Ilha e três na Imperatriz, admitiu que o enredo é um pouco complexo para se fazer samba, mas revelou uma ação para minimizar a questão.

– Se você pegar a sinopse e analisar, realmente o enredo amarra um pouco o compositor, mas fizemos um resumo da sinopse em forma poética e entregamos aos compositores. Eles não precisam se prender aos detalhes, basta fazerem citações de modo com que a pessoa entenda, assim se consegue fazer um grande samba. Perdemos grandes compositores. O Franco faleceu, o Didi também já se foi, Djalma veio para a vice-presidência, eu me afastei também para ocupar outros cargos, então a ala perdeu um pouco. Mas tem compositores que estão chegando. Este ano, as parcerias estão se aproximando mais de mim e eu tô passando pra eles algumas coisas com relação ao samba, coisa que não vinha acontecendo nos últimos anos. Confio que a Ilha terá um bom samba.

A apresentação dos sambas concorrentes na União da Ilha acontece no dia 7 de agosto, na Associação Atlética Portuguesa.


 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×