Mestre Nilo fala sobre a bateria da Azul-e-branco de Madureira

 

 

 

O mestre de bateria da Portela fala sobre a apresentação dos seus ritmistas:

– Adorei a apresentação, foi tranquila, a escola estava muito leve e solta. Fizemos umas 15 paradinhas, como samba de roda, olodum meio cariocado, tudo para trazer a atmosfera da Bahia.

Ele também comentou sobre a nova estrutura do sambódromo e no que ele poderia interferir na execução da bateria.

– Como não sabia como ia ser o novo sistema de som do Sambódromo, preferi vir com cautela para não atrapalhar e acabei fazendo bem – ponderou Nilo.