Mestre Riquinho foca na melhora da batida de caixa da bateria da Acadêmicos de Santa Cruz

No último carnaval foram três notas 9.9 e uma nota 9.8, e, claro, Mestre Riquinho já trabalha firme para que a Bateria Tabajara da Acadêmicos de Santa Cruz não perca esses décimos importantes mais uma vez no desfile de 2016. Em seu segundo ano à frente dos ritmistas da verde e branca da Zona Oeste, o diretor conversou com a equipe do CARNAVALESCO e revelou que identificou onde a bateria da agremiação pode melhorar em relação ao último carnaval.

* APRENDA AQUI O SAMBA DA SANTA CRUZ PARA 2016

– Eu não costumo questionar sobre a avaliação dos jurados. Eles são escolhidos para isso e avaliam de acordo com as instruções que recebem. De acordo com as justificativas dos jurados, perdemos décimos por causa das nossas frigideiras e das caixas. Vamos fazer um trabalho pra melhorar a batida de caixa da escola, padronizá-la, para tirarmos as notas dez necessárias e melhorar o nosso desempenho na Avenida.

* VEJA AQUI FOTOS DA GRAVAÇÃO DO SAMBA

Levando 270 ritmistas para a Sapucaí no ano que vem, Riquinho comentou que o fato da escolha do samba ter sido em agosto, um mês antes do que tradicionalmente acontece, não garante uma maior quantidade muito maior de ensaios. Afinal, o carnaval de 2016 é mais cedo.

* LEIA AQUI: Com mudanças na letra, Santa Cruz grava seu samba no CD da Série A em tom de alerta

– O samba ser escolhido em agosto dá a sensação de que temos muito mais tempo para ensaiar, mas o carnaval é logo no início de fevereiro, ou seja, se você parar para pensar tem apenas poucos dias a mais que no ano passado.

Da escolha do hino oficial ao desfile, serão pouco mais de cinco meses de ensaios. Tempo suficiente para, segundo Riquinho, dar tudo certo no dia do desfile.

– Vamos ter um pouco mais de cinco meses para testar as bossas, acertar o que erramos ano passado e padronizar nosso ritmo. É tempo suficiente para levar para a Avenida o som de qualidade que temos em mente e que combina com a característica da Santa Cruz.

Com o enredo "Diz mata! Eu digo verde. A natureza veste a incerteza. E o amanhã?", a Acadêmicos de Santa Cruz será a quarta escola a desfilar na sexta-feira de carnaval, no Sambódromo do Rio de Janeiro. A agremiação busca o retorno ao Grupo Especial, o que não acontece desde 2003. O desfile será desenvolvido pelos carnavalescos Lucas Pinto, Lane Santana e Munir Nicolau.