Monarco e André Diniz debatem os sambas-enredo no CCBB

Depois da bem-sucedida estreia em maio, com a presença dos carnavalescos campeões Renato Lage e Rosa Magalhães como palestrantes, o seminário “Carnaval, que festa é essa?” segue com sua programação e, nesta terça-feira, terá mais dois grandes nomes do samba na mesa de debates.

Compositores consagrados, Monarco (líder da Velha Guarda da Portela) e André Diniz (vencedor de 12 disputas de samba na Vila Isabel) se encontrarão no Centro Cultural Banco do Brasil e, a partir das 18h30, conversarão, entre outros temas, sobre os hinos escolhidos para embalar os componentes das escolas de samba cariocas. As letras dos sambas-enredo atuais, cada vez mais cheios de expressões como “maravilha” e “beleza”, a riqueza das melodias, o processo de criação das composições e a acirrada disputa dos sambas nas quadras das escolas estão entre os tópicos a serem abordados pelos sambistas.

Quem quiser acompanhar o desenrolar do debate, que será mediada pelo escritor Luiz Antonio Simas (coautor do livro “Samba de enredo – história e arte”), deve chegar cedo ao CCBB, pelo menos até uma hora antes do início do seminário, e retirar a senha, gratuitamente, na portaria principal.

Sob a curadoria do jornalista Aydano André Motta e com produção da Verso Brasil Editora, “Carnaval, que festa é essa?” terá edições até novembro, à exceção de julho, quando não haverá debate. Entre os convidados confirmados para os próximos encontros, estão o antropólogo Roberto da Matta, o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), Jorge Castanheira, o economista Carlos Lessa e a porta-bandeira da Beija-Flor de Nilópolis, Selminha Sorriso.

Pocket show: grupo Coisa & Tal animará os encontros

Além de acompanhar as palestras, que terão sempre uma hora e meia de duração, quem for ao seminário “Carnaval, que festa é essa?”ainda terá a oportunidade de conferir um pocket show de samba comandado pelo grupo Coisa & Tal, composto por músicos talentosos, entre eles Marina Iris (voz), Diogo Sili (violão) e Tomaz Miranda (cavaco). A apresentação ainda contará, a cada edição, com a participação de uma passista, que juntamente com os integrantes da banda ficará encarregada de enfeitar com música e ritmo os encontros do evento. Tudo dentro do objetivo maior, de cultivar e valorizar ainda mais a cultura brasileira.