Muito amor! Baianas da Estácio falam sobre a emoção de representar a agremiação na Sapucaí

Por Diogo Cesar Sampaio

baianasestacioElas são consideradas as grandes matriarcas do samba. Ala obrigatória em qualquer escola de samba, as baianas são sempre muito aguardas pelo público em geral e os amantes do carnaval. Vindas como vendedoras de flores, as senhoras do Estácio roubaram a cena no desfile da agremiação, nesta sexta-feira. Simbolizando a delicadeza e beleza das flores, pisaram na Sapucaí com saia em palha, em tons pastéis e dourados, com algumas flores em lilás na cabeça.

Ao site CARNAVALESCO, algumas integrantes da ala falaram sobre a paixão pela escola e anos de dedicação à agremiação. Maria da Silveira, de 42 anos, desfila na Estácio há seis anos, e se mostrou muito feliz com sua fantasia.

– Sou Estácio até morrer, aprendi a ser. A fantasia está linda, estou muito orgulhosa dela! – celebrou.

Maria de Fátima Rodrigues Santos, de 62 anos, que desfila desde 1989 na escola, sempre na ala das baianas, estava visivelmente emocionada, apesar de já ser veterana na Sapucaí.

estacio_desfile_2018_27-2– Adoro, amo a Estácio. Sou torcedora da escola. Desfilo aqui desde 1989, sempre como baiana. A fantasia é linda, adorei vir representando as vendedoras de flores, amei! – disse a baiana.

Ao percorrer a ala de baianas, ainda na Avenida Presidente Vargas, na concentração da agremiação, era possível notar o brilho nos olhos das componentes. Jandira Costa, de 64 anos, que há sete anos é baiana da Estácio, era uma delas.

– A fantasia está ótima, leve! Assim dá para a gente se mexer muito bem, muito bom! Acho ótimo vir representando as vendedoras de flores, porque tem tudo haver com a gente, é o princípio de tudo: nossos vendedores, o Saara… E nós vamos para as cabeças com toda certeza! – frisou Jandira.