Muito mais que uma escola de samba: Beija-Flor fornece refeição para mais de 150 funcionários

0 Flares 0 Flares ×

beijaflor_almoco_2A Cidade do Samba já tem um som característico vindo direto do barracão da Beija-Flor de Nilópolis. Por volta das 11h30 a sirene, semelhante aquela que anuncia o desfile da próxima escola no Sambódromo, informa que é hora do almoço para os funcionários da fábrica de sonhos nilopolitana. Durante uma 1h30 a escola prepara um almoço para todos os trabalhadores.

A equipe do CARNAVALESCO teve acesso ao refeitório da Beija-Flor e almoçou junto com os cerca de 150 funcionários que se alimentam durante a pausa do pesado ritmo de trabalho desta fase do ano. Conversamos com a responsável pela alimentação do barracão, a nutricionista Renata. Ela ela conta que o volume de trabalho é grande para alimentar todos.

– Servimos cerca de 150 pessoas em média nessa época de maior agito do barracão. Seguimos a dieta de um nutricionista para preservar a saúde dos funcionários. Cada dia é um cardápio, variando carnes, salada, com sobremesa e sucos. Os trabalhadores às vezes pedem o que querem comer e dependendo a gente atende. A comida mais pedida é strogonoff – conta Renata.

beijaflor_almoco_3Não é apenas o chamado ‘chão de barracão’ que se delicia com a famosa comida da Beija-Flor. A alta cúpula do carnaval da escola também faz questão de comer junto com os funcionários no refeitório da azul e branca, localizado no segundo andar do barracão.

– Todo o pessoal da escola come. O Laíla vem no café, no almoço, às vezes, mais de uma vez, na hora do lanche ele está aqui de novo. São três sirenes, uma por volta das 7h da manhã para o desjejum, outra 11h30 no almoço e mais uma às 15h30 para o lanche da tarde – explica Renata, que tem três ajudantes para dar conta de tanto trabalho.

A responsável pela comida da Beija-Flor revela o que é servido em cada uma das refeições ao longo do dia para os trabalhadores que transformam os delírios da comissão de carnaval em realidade.

beijaflor_almoco_5

– No café da manhã temos pão, manteiga e café. O almoço segue com alguma carne, arroz, feijão, salada e complementos que variam ao longo da semana. No lanche da tarde temos suco, café, pão e leite. Tem dia que tem cachorro quente também – lembra Renata.

beijaflor_almoco_4Para alimentar um verdadeiro batalhão de artistas os números são estratosféricos, dignos de grandes restaurantes. Por mês os gastos com os mantimentos ultrapassam os R$ 40 mil. É a própria Renata que realiza as compras em estabelecimentos por atacado e as carnes chegam direto de frigoríficos. A cada 15 dias o estoque precisa ser renovado.

– São 40 quilos de carne por dia, arroz 20 kg, feijão 12 kg. Eu vou no atacadão e compro fardos. As carnes os frigoríficos entregam direto aqui em nosso barracão. As compras duram cerca de 15 dias, precisamos fazer duas em um mês – conta a responsável.

Mas não é só no barracão que a demanda por alimentação ocupa a equipe da cozinha da Beija-Flor. Nos ensaios técnicos, desfiles e ensaios específicos de alas e comissão de frente, o time comandado por Renata é acionado para não deixar nenhum integrante com os estômago vazio.

beijaflor_almoco_6

– A Beija-Flor é nossa escola do coração. É um prazer para a gente ajudar. No carnaval a gente manda comida para a avenida, o lanche da comissão de frente nós também servimos. Nunca desfilei – finaliza Renata.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×