Na inauguração da Calçada Nota 10, Eduardo Paes diz que sambista deveria ganhar aposentadoria

 

 

A prefeitutura do Rio inaugurou na manhã desta terça no setor 10 da Marquês de Sapucaí a "Calçada Nota 10", em parceria com a Secretaria de Conservação e a Riotur. O espaço foi idealizado nos moldes da calçada que já existe no Maracanã, e celebra todas as campeãs da Passarela do Samba, desde 1984. O evento fez parte das comemorações oficiais dos 30 anos do Sambódromo e contou com a presença do prefeito Eduardo Paes, do secretário de Turismo Antônio Pedro Figueira de Mello, do secretário de conservação Marcus Belchior, do presidente da Liesa, Jorge Castanheira, do diretor de carnaval da liga Elmo José dos Santos e claro dos maiores homenageados, os sambistas.

O prefeito Eduardo Paes, portelense e apaixonado pelo samba, afirmou que a cidade do Rio de Janeiro deve muito aos sambistas e as homenagens são justas. – Eu acredito inclusive que todo sambista deveria receber uma aposentadoria da prefeitura quando ficar mais velho, disse o prefeito arrancando aplausos de alguns sambistas. De acordo com Eduardo Paes o carnaval pode aguardar a chegada da Cidade do Samba 2 para as escolas da Série A, uma luta antiga das agremiações de menor porte.

O secretário de Conservação, Marcus Belchior, acredita que a "Calçada Nota 10" é um marco na história do samba e do Sambódromo. – Trata-se de um legado para a cidade do Rio de Janeiro no ano em que a Marquês de Sapucaí comemora 30 anos da sua construção. Uma justa homenagem ao templo maior do carnaval carioca, afirmou.

Também presentes da cerimônia, o presidente da Liesa, Jorge Castanheira e o diretor de carnaval Elmo José dos Santos louvaram a iniciativa da prefeitura de homenagear os sambistas. – E pensar que já fomos marginalizados. Deve ter bamba lá de cima batendo tambor para comemorar, brincou Elmo. Castanheira agradeceu a iniciativa em nome dos sambistas e se disse ansioso por saber quem ocupará a próxima estrela na calçada. – Vamos aguardar os desfiles e o resultado para saber quem deve ser a próxima, afirmou o presidente da Liesa.

O secretário de Turismo Antonio Pedro louvou a inauguração do espaço e lembrou das transformações que a Sapucaí vem sofrendo nos últimos anos. – A avenida está comemorando 30 anos, mas com corpinho de 18, já que em 2012 ampliamos a capacidade, adequando o projeto original do Oscar Niemeyer. Agora este espaço vem para embelezar ainda mais o Sambódromo, disse o secretário.

Além das autoridades e de representantes da Liesa, estiveram presentes alguns presidentes e dirigentes das escolas do Grupo Especial. Hoje na Série A, as campeãs de 1992, Estácio de Sá, e 1997, Unidos do Viradouro, não compareceram ao evento. Os primeiros casais de mestre-sala e porta-bandeira também se fizeram presentes, com a exceção de Peixinho e Jaçanã, do Império da Tijuca.  

Comente: