Nos 86 anos da Mangueira, Chiquinho admite falhas e anuncia mudanças para 2015

 

 

O presidente da Estação Primeira de Mangueira, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, conversou com a reportagem do site CARNAVALESCO no coquetel dos 86 anos da agremiação, realizado na noite desta segunda-feira na quadra da escola. Chiquinho achou injusta a 8ª colocação que a verde e rosa tirou, mas admitiu erros que precisam de correção. – A Mangueira foi vítima de seu próprio gigantismo. Mas esperávamos voltar ao menos no Sábado. Vamos corrigir esses erros para 2015, afirmou.

De acordo com Chiquinho o principal erro da Mangueira no Carnaval 2014 foi o excesso de componentes, o que fez a escola ter problemas em harmonia e evolução. – Precisamos terminar o desfile com os 82 minutos, mas sem desespero e correria. Vamos ter de dar uma enxugada no número de componentes sim, afirmou.

Chiquinho apresentou oficialmente, no evento, as novas contratações da Mangueira para o próximo carnaval. O carnavalesco Cid Carvalho e Júnior Schall, que assume a função de coordenador de carnaval na nova estrutura que está sendo montada pela escola. O presidente garantiu a manutenção dos demais nomes da equipe, como o mestre de bateria Ailton, o intérprete Luizito e o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Raphael e Squell.

Cid Carvalho agradece carinho e promete briga por título

O presidente também falou com a reportagem do CARNAVALESCO sobre o desligamento de Rosa Magalhães e a chegada de Cid Carvalho. – A Mangueira é muito grata à professora Rosa Magalhães, mas na nova estrutura de carnaval que estamos montando ela não se enquadrava, infelizmente. O Cid foi um pedido da comunidade e achamos correto pelos excelentes trabalhos que fez aqui na Mangueira.

O novo carnavalesco da Mangueira fez um breve discurso em que agradeceu o apoio maciço da comunidade mangueirense ao seu nome. – Estou aqui graças à vocês e podem ter certeza que farei de tudo para devolver à essa escola o título de campeã do carnaval. À nossa equipe Cid declarou que o o mangueirense sente quando é respeitado. – Essa é a alma dessa escola. Uma comunidade que sente quando alguém está ali com respeito a essa instituição, e retribui com carinho e respeito também. Isso é Mangueira, afirmou.

Comente: