Opinião sobre os ensaios do fim de semana

VILA ISABEL

Só percebia alguma coisa diferente alguém que assistira ao seu 1º ensaio, mais pungente e emocionante, sem, porém tirar o mérito deste segundo. Comissão de frente e casal de mestre-sala e porta-bandeira repetiram com clamor sua 1ª apresentação. Da mesma forma o samba muito cantado, principalmente pelas alas de caras pintadas, 24 e 28. Exuberante ala de baianas. Único senão foi ala 19 que passou embolada.

GRANDE RIO

Mais uma escola que trouxe uma coreografia somente para o ensaio técnico, não mostrando toda a brincadeira a ser mostrada no desfile. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, mostrando todo seu entrosamento, foram corretos no seu bailado. Mesmo não sendo um samba de “explosão”, a escola, excetuando o primeiro setor, cantou o tempo todo de seu desfile. Gostaria de destacar a velha-guarda, que, a meu ver, foi, de todas as escolas até agora, a que mais cantou com alegria o samba, mesmo afastados do som da bateria.

CUBANGO

A comissão de frente chegou até a 1ª cabine muito alegre e organizada, porém no início de sua apresentação perante a cabine dois guarda-chuvas quebraram, desconcentrando os componentes que os segurava, alavancando muita gritaria desnecessária por dois motivos: era ensaio; segundo o coreógrafo, não era nada do que iriam fazer no desfile oficial. O casal de mestre-sala e porta-bandeira apresentou-se dignamente, com um certo nervosismo da porta-bandeira no início de sua apresentação, devido a uma lufada de vento. Grande maioria das alas cantou bastante o samba, inclusive as coreografadas. Passistas sambaram muito, às vezes se embolavam por virem muito colados na traseira do carro de som. Parabéns às alas 5 e ala show, pela alegria e energia com que desfilaram.

MANGUEIRA

Impossível qualquer sambista ficar indiferente com a entrada da bateria da Mangueira na passarela, cantando ainda o samba de 2011. Fantástica. Mesmo com comissão verdadeira guardada a sete chaves, a comissão de frente apresentada fez uma bela apresentação, alegre e bem ensaiada. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, mesmo não apresentando tudo do oficial, marcaram sua apresentação com grande estilo, agradando muito ao público. Sabemos que as palmas de marcação em quase toda escola não se repetirá no desfile, principalmente devido ao volume da fantasia. Com exceção da ala 40,a grande maioria das alas cantaram bem o samba, porém sem a famosa alegria dos mangueirenses. Ala 37 e alas fantasiadas, tipo bloco, foram exceção por desfilarem felizes e contagiando o público.

UNIDOS DA TIJUCA

Vem repetindo o sucesso de desfiles excelentes em seus ensaios técnicos. Comissão também escondendo o jogo, e dessa vez, mostrando metade das duas últimas comissões, continua agradando o público. O casal de mestre-sala e porta-bandeira dançando “o fino”, mostrando garbo e simpatia. Poderia até comentar (já comentando) da presença de diretores de harmonia dentro das alas 8 e 31, mas tamanha foi a força de seu desfile que os erros se minimizam, principalmente por um ingrediente importantíssimo que a Tijuca injetou nos componentes além do canto: a alegria com que desfilavam irradiando pela plateia.
 

Comente: