Ousadia na abertura não acompanha restante do desfile e Beija-Flor não causa boa impressão

 

 

O desfile da Beija-Flor era um dos mais esperados do Carnaval de 2014. Com um Enredo que não seguia o estilo de temas comumente adotados pela escola de Nilópolis, a passagem se iniciou com a ousadia escolha de juntar as apresentações de Comissão de Frente e Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira. No entanto, o que se viu no restante do desfile foi uma escola que não conseguiu emocionar o público, com um samba que pareceu não ser muito bem aceito pelos componentes, rendendo uma Harmonia muito mais fraca do que a de costume nos desfiles da escola de Nilópolis. A apresentação do Enredo "O Astro Iluminado da Comunicação Brasileira" foi encerrada com 80 minutos de desfile.

A Beija-Flor escolheu desenvolver o Enredo passando por diversos modos e tempos relacionados à comunicação até chegar a acontecimentos ligados à vida do homenageado Boni. No entanto, algumas alas e alegorias deixaram a desejar em suas clarezas e detalhes, prejudicando a leitura do tema. Os dois primeiros setores do desfile da escola foram destaque.

Comissão de Frente e Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira

A decisão da escola de Nilópolis em apresentar os dois quesitos simultaneamente foi arriscada mas, certamente, entrou para a história do Carnaval carioca. A apresentação foi muito bem aceita pelo público e agora resta esperar até a quarta-feira pra sabermos qual foi a avaliação da "mistura" nilopolitana. No entanto, vale lembrar que os bailarinos da Comissão de Frente se limitaram a ser coadjuvantes enquanto Claudinho e Selmynha Sorriso faziam suas apresentações. A coreografia  dos componentes se resumia em um bater de asas dos suspensos vestidos de beija-Flor mais algumas peças gigantes de peças de xadrez andando para os lados, O Casal em si, no entanto, fez ótimas passagens pelas cabines de jurados, executando os passos com maestria e sincronia e arrancando muitos aplausos de público e jurados..

Harmonia e Samba-Enredo

O questionado Samba-Enredo da Beija-Flor para 2014 acabou por atrapalhar seu desempenho em um quesito que costuma ser um ponto forte da escola. O canto potente e empolgado, marca registrada da escola de Nilópolis, não se viu no desfile desse ano. Muitos componentes até sabiam grande parte do Samba, mas cantavam sem demonstrar nenhuma emoção. Alas coreografadas, como por exemplo a das Baianinhas ("Papel da China"), contrastavam entre passos bem executados e uma assustadora falta de sentimento no rosto dos integrantes. Os destaque positivos com relação à Harmonia foram as alas "Babilônia – Comunicação com o Céu", "Televisão em Cores" e "O Fantástico Show da Vida", além dos componentes da quarta alegoria, "A Sagrada Família – Arquitetura Também é Comunicação".

Evolução e Conjunto

Mais dois quesitos que costumam ser muito bem desenvolvidos pela Beija-Flor e não passaram bem no desfile de 2014. A Beija-Flor reduziu o tempo  perdido na abertura do desfile juntando Comissão de Frente e Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira. No entanto, isso não impediu que a escola tivesse problemas na dispersão e isso comprometesse o ritmo do desfile da escola, que ficou parada mais tempo que o necessário principalmente na primeira metade do desfile. O resultado desse problema foi a clara apertada de passo que a escola precisou dar diante do último módulo es jurados, atrapalhando a visualização do sétimo setor do desfile da Beija-Flor pelos avaliadores.

Fantasias

O luxo, bom gosto e transparência comumente presente nas Fantasias da Beija-Flor foram vistas em boa parte do desfile, com destaque para as alas "No Ar Sinais de Fumaça", "Invenção do Papel", "Edição do Jornal Alemão", "Acta Diurna Romana", "A Sétima Arte Desperta Paixão" e "A Origem Espanhola de Um Ilustre Brasileiro". Porém, pôde-se notar uma falta de facilidade para a leitura de algumas fantasias, como nas alas "Pinturas em Volantes", "1ª Transmissão de Rádio no Mundo" e "TV e Redes Sociais – A Integração". Vale observar também o excesso de penas nas fantasias da ala "O Discurso e a Retórica, que dificultaram tanto a visualização dos detalhes da mesma quanto a evolução por parte dos componentes.

Alegorias 

A Beija-Flor vinha muito bem em alegorias até o sétimo setor de desfile. Mesmo com problemas na iluminação do Abre-Alas e do carro "Publicidade – Histórias e Estórias da Comunicação", os carros transmitiam bem seus significados e eram de muito bom gosto. O contraste, porém, veio nas duas últimas alegorias da escola, "Som e Imagem – A Magia da Televisão" e "O Mundo na Rede em Tempo Real – O Futuro da Comunicação", que impressionavam pela quebra brusca de qualidade comparando com os carros da escola de Nilópolis que haviam cruzado o Sambódromo até então.

 

Comente: