Paulo Barros diz que é um dever prestar homenagem para Joãosinho Trinta

Um dos carnavalescos mais badalados dos últimos anos, Paulo Barros, conversou com o site CARNAVALESCO e falou sobre sua ligação com João 30 no início da carreira:

– Eu era de Nilópolis, e na na verdade meu início como profissional do carnaval foi vendo Joãosinho trabalhar na Beija-Flor. A proximidade da minha casa com a escola me proporcionou acompanhar o trabalho dele no final dos anos 80.

Barros citou também o que mais aprendeu com o ousado carnavalesco: – Ele me fez enxergar o carnaval com uma outra ótica. Ele falava que nós usamos apenas 20% ou menos, E deixamos quase 80% do nosso cérebro parado. Então com isso a gente começa a enxergar as coisas de um outro ângulo. Esse foi o grande aprendizado para mim. Eu tenho executado justamente isso. Tento produzir algo que saia da normalidade. Para mim, ele não reinventou o carnaval, ele inventou. Ele mudou até a maneira do desfile. Ele participava até de como os componentes deveriam se manifestar. Ele inventou o carnaval contemporâneo.

Paulo falou de como é ser citado como um carnavalesco ousado e que depois de João 30, o primeiro a tentar mudar também a ótica do carnaval, e também sobre uma possível homenagem no próximo carnaval:

– Fico muito envaideciado ser comparado com o João. Isso traz muito prazer e alegria. E isso vem de fora. Eu te digo que só tenho alegria saber disso. ele sempre foi meu ídolo e mentor. Estou muito triste. Temos um comprometimento com o enredo. Para mim é como se a gente tivesse perdido nossa referência. Eu fico no dever de prestar homenagem a ele. Ainda não sei de que maneira, mais vamos sim homenageá-lo.

Comente no espaço abaixo: