Paulo Barros: ‘Penso como utilizar minhas soluções no enredo’

A Unidos da Tijuca realizará nesta quinta-feira, em evento restrito no barracão da escola, na Cidade do Samba, uma pequena festa de apresentação dos protótipos das fantasias para o Carnaval 2012. Em meio à expectativa do público pelo desfile da escola do Borel, o carnavalesco Paulo Barros explicou o motivo de não fazer uma festa aberta ao público.
 
– Optamos por algo bem reservado. Queremos mostrar apenas para os segmentos da escola o que está sendo desenvolvido. É uma coisa muito pequena, sem estardalhaço. Uma forma de preservarmos o nosso trabalho. Os segredos fazem parte do carnaval. Os profissionais se conscientizaram que, às vezes, isso é necessário – afirmou Paulo, em entrevista para o site CARNAVALESCO.
 
Perguntado se algum tipo de enredo possibilitaria menos opções para exercer a sua criatividade, Paulo negou, mas fez uma ressalva.
 
–  Costumo dizer que uma opção própria é muito mais fácil de ser executada, pois você já está pensando naquele universo. É mais cômodo para o profissional trabalhar com uma ideia que ele tem mais intimidade. Quando aparece um enredo na última hora, como aconteceu com a Tijuca, acarreta uma demora. Obviamente, tenho que parar e pensar em como utilizar as minhas soluções no novo enredo. As ideias estão sendo executadas. Vou desenvolver o enredo de acordo com a minha característica de trabalho.
 
Com o enredo 'O dia em que toda realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão', a Unidos da Tijuca será a quinta escola a desfilar na segunda-feira de carnaval em 2012.