Paulo Barros revela que n?o mudar? estilo para falar sobre Luiz Gonzaga

Após escolher o título do enredo da Unidos da Tijuca para o Carnaval 2012 – "O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão" – Paulo Barros conversou com o site CARNAVALESCO sobre o desafio de contar na Marquês de Sapucaí a história de um dos maiores nomes da música popular brasileira. O artista revelou ser cedo para dizer como desenvolverá o tema e não deu previsão do lançamento da sinopse.
 
– Ainda é cedo para definir isso, mas o caminho já está sendo pensado. Sou contratado da escola e executo aquilo que me for proposto, mas sem aceitar certas interferências. Luiz Gonzaga é um artista de grande porte e ganhará a homenagem que merece. Este título já vinha sendo trabalhado e foi escolhido de acordo com o caminho que vamos traçar – afirmou Paulo.
 
Paulo Barros descreveu também como será voltar a fazer um enredo que homenageia uma pessoa, já que em 2003, passou a ser reconhecido pelo desfile que desenvolveu no Paraíso do Tuiuti, quando a agremiação de São Cristóvão falou sobre Portinari.
 
– Todos já conhecem minha maneira de trabalhar, não posso fugir das minhas características. Já fiz enredos desta natureza e não será nenhuma novidade para mim. O processo de desenvolvimento está no início e é algo interno.
 
No carnaval de 2003, o Paraíso do Tuiuti, sob o comando de Paulo Barros, ficou em quarto lugar com o enredo "Tuiuti desfila o Brasil nas telas de Portinari". Naquele desfile, a criação do artista mais comentada foi abre-alas formado quase em sua totalidade por latas de tinta. Após destacar-se, Paulo Barros foi contratado pela Unidos da Tijuca, onde ficou por três anos consecutivos e voltou em 2010, depois de dois carnavais na Viradouro e um na Vila Isabel.