Pelé comemora decisão da Prefeitura e reclama da postura de outros presidentes do Grupo A

 

 

Um dos maiores oposicionistas da gestão do presidente Reginaldo Gomes à frente da Lesga, o presidente da Acadêmicos do Cubango, Olivier Luciano, o Pelé, disse que recebeu com bastante alegria a notícia de que a Prefeitura não reconhece mais a Lesga como entidade organizadora dos Grupos de Acesso A e B. Além disso, o dirigente da Verde e Branco de Niterói reclamou da postura dos outros presidentes das escolas do grupo.

 

– Venho batendo nessa tecla há três anos. O Grupo A não pode ficar na mão dessas pessoas. Estou sendo punido, esculachado e roubado desde o início. Eu provei isso, vocês são testemunhas. Vejo agora que a Prefeitura tomou uma atitude sensata e correta. Esse resultado já era conhecido há seis meses. Todo mundo já sabia que a Inocentes venceria. A surpresa para mim foi saber que não haveria rebaixamento. Eu não fui consultado e nem assinei nenhum papel concordando com isso. Lamento muito a postura dos outros presidentes, que viraram as costas e foram embora. Não gostaria nem de falar muito do Átila (Império Serrano) e do Leziário (Estácio de Sá), que chegaram agora, mas uma escola que fez um carnaval como o do Império Serrano não pode simplesmente virar as cosas e ir embora, aceitando aquele resultado ridículo. Foi bonito ver a Babi e o Arlindo Cruz reclamando e defendendo a comunidade imperiana.

 

Pelé ainda foi além. Para ele, o resultado do carnaval deveria ser anulado e nenhuma escola subir para o Grupo Especial de 2013. O dirigente afirmou também que não vê preocupação nos demais presidentes das escolas do Grupo A em fazer um carnaval com resultados justos, mas sim não perderem poderes.

 

– Ninguém tá preocupado em ver um resultado justo. O que eles querem é não perder a chance de terem certos poderes e articular algumas situações. A minha posição na reunião da próxima semana com a Prefeitura será a de que o resultado seja cancelado e que o Grupo A volte para o comando da Associação das Escolas de Samba. Não vou na reunião que a Lesga vai fazer na segunda-feira. Não quero saber mais de Reginaldo, não quero nem mais falar com ele. A anulação desse carnaval é uma maneira de sermos honestos com Dona Ivone Lara, Barão de Mauá e Nelson Rodrigues, além de premiarmos as comunidades que fizeram os melhores desfiles da noite.

 

E não foi só a lisura dos resultados dos carnavais administrados pela Lesga o alvo das críticas de Pelé. Ele afirma que tem percebido uma queda acentuada no interesse da opinião pública nos desfiles e aconselhou as pessoas que assistiram aos desfiles deste ano a procurarem a justiça.

 

– O regulamento foi rasgado mais uma vez. Definiram depois do desfile que não haveria rebaixamento e os presidentes que sabiam disso e aceitaram enganaram suas comunidades. Então o cara vai assistir um evento pensando tratar-se de uma competição e depois recebe a informação de que nada daquilo ali valeu para alguém ser rebaixado. Aconselho as pessoas que estiveram na Sapucaí no último sábado a procurar a justiça. Elas precisam ser ressarcidas do valor do ingresso e receberem indenização. O interesse das pessoas vai caindo a cada ano. Não conseguimos vender todos os ingressos e alguns lugares que foram vendidos não ficaram prontos a tempo. Isso é falta de capacidade de quem senta na cadeira para administrar.

 

Comente: